Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

A internet abriu as portas do céu - Carlos Machado

Enviado por Gilberto Godoy
a-internet-abriu-as-portas-do-ceu---carlos-machado

   Acho que toda essa revolução digital não está sendo analisada com a profundidade exigida para compreendermos como é prodigiosa a missão história que a internet vem cumprindo na seara da cultura. E por mais que se conteste o valor maior da internet que, a meu ver, é o mais extraordinário instrumento multidisciplinar inventado pelo homem, mesmo que a ressonância plena dos novos tempos ainda não tenha se completado, entre passado, presente e futuro, há uma incontestável mudança no cosmos brasileiro, digo, sobretudo na comunidade que se instalou na internet em beneficio da nossa cultura.

     Quando proponho aqui esse debate, não é por acaso, pois sei de sua paixão, assim como a minha, por buscar em nossa memória pérolas, ou melhor, ouro em pó que estão escondidos na história da música brasileira e como algumas vezes você mesmo me passou informações fundamentais, sobretudo da obra de Garoto. E recentemente nos encontramos naquele magnífico espaço criado pelo Alexandre sobre a obra fantástica de Nazareth, seria bom colocar aqui sem biombos essa pauta em debate, por considerá-la fundamental para a compreesnsão do extraordinário benefício que essa memória disponibilizada na internet tem trazido à produção artística contemporânea, à sociedade brasileira, privada quase sempre de conhecer sua própria história, e as vantagens para o futuro do Brasil que as aventuras do passado podem elencar.

     O fato é que, ao contrário do que lamentavelmente alguns insistem em dizer, que a internet é uma câmara de tortura para a produção cultural brasileira, ela é, na realidade, uma declaração de guerra ao esquecimento de nossa memória. E essa força temida por alguns prosseguirá sempre tomando partido da sociedade criando uma nova consciência, longe dos esteriótipos e das visões comprimidas e estreitas que, por obra da ortodoxia do Estado e da hegemonia do mercado, foi instalada no Brasil.

     Ao conttrário da destruição de nossa produção cultural, a internet está se trasnformando em um vulcão de novas possibilidades, abrindo um debate sobre as questões de nossa época, tendo cada vez mais acesso às pesquisas na internet, sobretudo na área musical, sobre os grandes mestres brasileiros, o que proporcionará e muito uma amplitude teórica e técnica da concepção didática da arte brasileira.

     Não tenho dúvidas de que teremos, a partir de vários pontos de identificação, um volume representativo de qualidade que nunca tivemos, pois aplicaremos valores com muito mais capacidade de adaptação à produção contemporânea que não serão mais julgados isoladamente por um único ou por poucos estudiosos.

     Você mesmo, Nassif, com certeza vê que o acesso social que esta ferramenta tem produzido para o futuro do Brasil, é uma maravilha. Estamos tendo acesso à tradição brasileira, desde os catimbozeiros até a força de uma produção estilística dos grandes compositores sinfônicos que nem mencionados mais eram por críticos e pesquisadores para uma discussão sobre o Brasil.

     O que digo é que a internet está fundindo épocas, pelo menos recuperando muito do que foi registrado e que andou perdido em algum depósito, mas que agora ganha valores e títulos de documentos magníficos. E é sobre tudo isso que eu acho que vale a pena uma discussão, em nome do que Camargo Guarnieri chamou de "espírito do tempo", em seu livro auto-biográfico, "O Tempo e a Música".

     Fonte: Carlos Henrique Machado via blog Luis Nassif Onlin

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    Seguramente a maioria responderá com algum site pornô ou algum gigante da rede como Google ou Facebook, mas a resposta real é bem mais arrevesada. Quanta gente há no mundo? 7 bilhões, dos quais quase 1,2 são chineses. Motivo pelo qual parece lógico que seja visitada por pessoas de dita nacionalidade. Então é o Baidu, o grande buscador chinês? Nananinanão... continua frio...   (continua)


  •    É provável que você se lembre desta história: em outubro do 2015 um homem converteu-se durante alguns poucos minutos no dono do domínio mais poderoso do mundo: google.com. Tratava-se de Sanmay Ved, um ex-funcionário precisamente da companhia, que teve a sorte de comprar na plataforma Google Domains, onde o domínio, misteriosamente, estava disponível para ser adquirido pelo ridículo custo de...   (continua)


  •    Uma seleção com os 100 melhores links publicados na coluna Web Stuff, do suplemento Opção Cultural, do Jornal Opção. A lista faz uma espécie de inventário do que teve de melhor na internet nos últimos anos. Os links que compõem a lista contemplam os mais díspares perfis e abrange os mais...   (continua)


  •    A Associação Brasileira de Agências de Comunicação (Abracom) promoveu em agosto de 2012, em São Paulo, em parceria com o Instituto Internacional de Ciências Sociais (IICS), debate com dois estudiosos de comunicação no ramo corporativo com o tema...   (continua)


  •    Santo Google! Praticamente todo mundo usa o buscador mais adorado do mundo, tanto que até mesmo quem não sabe o que é um navegador de internet, já ouviu falar nele. O que muita gente não sabe, entretanto, é como usá-lo da forma correta.   (continua)


  •    "Um novo invento que permite ler um jornal integralmente, ainda que sem fotos nem anúncios. Basta ligar um número com o telefone para se conectar com outros computadores. Não é tão rápido quanto parece, mas os jornais estão...   (continua)


  •    Atuando nos bastidores de quase tudo, a Hitachi é uma companhia gigantesca, mas relativamente pouco conhecida se comparada a Google, Apple e Microsoft. De usinas nucleares a trens, a empresa japonesa tem mais de 300 mil funcionários e diversos projetos espalhados pelo mundo.   (continua)


  •    Comprar imóvel pode se tornar um processo mais direto, com menos burocracia e boa parte da decisão de compra tomada online. A busca online já se tornou o primeiro passo da maioria das pessoas que procuram um imóvel para comprar hoje em dia. Mas nem por isso o processo se tornou menos desgastante.   (continua)


Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília