Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Uma nação de cínicos - Elton Simões

Enviado por Gilberto Godoy
uma-nacao-de-cinicos---elton-simoes

   O cinismo nasceu idealista, otimista mesmo. Na Grécia Antiga, o cinismo começou como corrente filosófica que pregava que o propósito da vida era viver na virtude, de acordo com a natureza. Seus praticantes eram chamados de cínicos.

   Os cínicos gregos, sendo idealistas e radicais, consideravam a virtude como a única condição necessária para a felicidade. Viam a virtude como ferramenta única requerida para alcançar a felicidade. Negligenciavam tudo que não promovesse a perfeição da virtude.

   Para ser cínico daquela época, palavras não bastavam. Abraçar o modo de vida cínico era exigência fundamental e consistente com a busca da virtude. Para eles a virtude residia, sobretudo, em conduta moral irrepreensível. Conquistas materiais e aparência exterior eram supérfluas, e, por supérfluas, não eram parte da virtude.

   Não se sabe exatamente a razão, se é que existiu uma só. Talvez fosse um mecanismo de defesa contra as inevitáveis frustrações. Talvez porque a distancia entre seus ideais e a realidade lhes fosse tão desfavorável. O fato é que os cínicos se tornaram críticos ácidos e implacáveis do comportamento da sociedade em que estavam inseridos.

   De critica em critica, ou de frustração em frustração, o cinismo foi cedendo em expectativa e crescendo em amargura. Virou aquilo que conhecemos e reconhecemos hoje. Reduziu-se apenas a atitudes de desdém negativo ou cansado, manifestada na desconfiança geral quanto à integridade ou motivos professos dos seres humanos. Transformação dramática para uma corrente filosófica que em sua origem destacava a busca obsessiva da virtude e da perfeição moral.

   Talvez estejamos, nestes dias, em um dilema moral semelhante. Diante da aparente falta de mudança; em face da evidente degradação ética; confrontados com a inutilidade aparente da coerência; e afrontados cotidianamente por insulto à inteligência e ao bom senso, cresce a descrença. Floresce a frustração. Vem a desilusão.

   E assim, em cada passo; em cada desilusão; em cada frustração, a esperança morre um pouco em lenta agonia. Como lodo, o desdém negativo e cansado brotando nas paredes do coração de cada um. Até o ponto em que, finalmente, emerge uma nação de cínicos.

      Fonte: blog do Noblat
     Elton Simões mora no Canadá. Formado em Direito (PUC); Administração de Empresas (FGV); MBA (INSEAD), com Mestrado em Resolução de Conflitos (University of Victoria). E-mail: esimoes@uvic.ca

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    Quando uma pessoa começa a melhorar de vida, pensa logo em comprar uma boa casa. E o que é uma boa casa? É preciso um jardim e uma piscina, imaginam os pais. Eles querem para as crianças uma infância saudável, com confortos que nunca tiveram, mas não pensam no principal: um quintal. Um quintal não precisa ser grande, e o chão deve ser de...   (continua)


  •      Lembrei de uma história que meu pai contava.
       "Um rei tinha uma filha tão inteligente que decifrava imediatamente todos os problemas que lhe davam. Ficou com essa habilidade, muito orgulhosa, e disse que se casaria com o homem que lhe desse uma adivinhação que ela não descobrisse a explicação dentro de três dias. Vieram rapazes de toda parte e nenhum...   (continua)


  • "A vida é como jogar uma bola na parede:
    Se for jogada uma bola azul, ela voltará azul;
    Se for jogada uma bola verde, ela voltará verde;
    Se a bola for jogada fraca, ela voltará fraca;
    Se a bola for jogada com força, ela voltará com força...
    (continua)


  •      Ao viajar pelo Oriente mantive contatos com monges do Tibete, da Mongólia, do Japão e da China. Eram homens serenos, comedidos, recolhidos e em paz nos seus mantos cor de açafrão. Outro dia, eu observava o movimento do aeroporto de São Paulo: a sala de espera cheia de executivos com telefones celulares, preocupados, ansiosos, geralmente comendo mais do que deviam.   (continua)


  •    Não me interessa o que você faz para ganhar a vida. Quero saber o que você deseja ardentemente, se ousa sonhar em atender aquilo pelo qual seu coração anseia. Não me interessa saber a sua idade. Quero saber se você se arriscará a parecer um tolo por amor, por sonhos, pela aventura de estar vivo. Não me interessa saber que planetas estão em quadratura com a sua lua...   (continua)


  •    Que o ser humano não é completamente racional não é novidade para ninguém. Mas o surpreendente é que cometemos equívocos de pensamento mesmo quando acreditamos que estamos usando a lógica. Essas escorregadas são a matéria-prima do livro A Arte de Pensar Claramente, escrito por Rolf Dobelli...   (continua)


  •      Praticar a generosidade, a disciplina ética, a paciência, a sabedoria, o esforço entusiástico e a concentração levam a um estado de bem-estar e felicidade plenos. Saiba como trazê-las para seu dia a dia e ter mais qualidade de vida. Imagine como seria se cada um de nós, ao nascer, recebesse um roteiro para encontrar a tão sonhada felicidade...   (continua)


  •    ​Pensadores, artistas, intelectuais vivem perplexos diante das mudanças nas contingências sociais vigentes. Este texto do Jabor expõe muito bem esta angústia de alguns de nós. Vale a pena ser lido. 'Um amigo meu, cultíssimo, tem um filho muito “conectado” na internet. E o menino disse a ele: “Pai, você sabe tudo que já aconteceu, mas não sabe nada que está acontecendo...   (continua)


Copyright 2011-2018
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília