Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Comer para emagrecer - Fernanda Scheer

Enviado por Gilberto Godoy
comer-para-emagrecer---fernanda-scheer

     Nesta época do ano, em especial, escuta-se muita gente contando suas loucuras para perder peso ou manter-se nele. Quem aqui não conhece uma amiga que só come gelatina ou passa o dia com apenas um miojo?! Sem entrar no mérito nutricional desses alimentos, ficar horas sem comer impede sim o organismo de perder peso e ainda cria gordurinhas que as pessoas não entendem como estão ali já que não comem “nada”.

     Com o título “Comer para emagrecer”, fiz esse post com duas dicas: uma matéria da Nutricionista Fernanda Scheer e o livro da Nutricionista Bia Rique com o mesmo título, para quem quiser se aprofundar no assunto e mudar seus hábitos de vida para sempre.

     Muito se fala sobre a importância de fracionar as refeições para facilitar a perda de peso, ou seja, comer de 3 em 3 horas. Mas poucos sabem as verdadeiras razões para isso. Uma frequencia de 4 em 4 horas pode ser muito benéfica para algumas pessoas pois permite que o alimento consumido anteriormente seja completamente digerido, mas, mais uma vez, vale aqui a individualidade bioquímica. Bom, mas vamos às razões pelas quais ficar muito tempo de estômago vazio  não  são boas e facilitam o ganho de peso:
 
1. CORTISOL - Passadas 3h e meia sem se alimentar o organismo começa a produzir quantidades significativas de um hormônio chamado cortisol, o famoso hormônio do stress. Faz sentido pois, sem alimento, o organismo entra em estado de stress, já que o cérebro precisa de glicose. Esse hormônio é um grande responsável pelo acúmulo de gordura no abdomen, ou seja, aquela bendita barriguinha que queremos eliminar a todo custo. Por isso é preciso comer para perder barriga!
 
2. METABOLISMO - O metabolismo desacelera. É, na verdade, um mecanismo de defesa do corpo: começa a poupar energia como segurança – vai que você está perdido numa floresta e não tem alimentos disponíveis? É assim que o corpo pensa. E, todos sabemos, que metabolismo lento é ganho de peso na certa!
 
3. FOME - Por mais que você não a sinta, a fome vem, e faz com que você coma em exagero na próxima refeição. É o corpo querendo recuperar rapidamente a glicemia, o que faz que você coma até três vezes mais. E com fome você não tem a mesma capacidade de selecionar a refeição, o resultado é que coloca para dentro tudo o que vê na frente.
 
4. MASSA MUSCULAR - Você já percebeu que num período de longo jejum você acaba nem sentindo mais fome? Isso acontece devido à utilização de massa muscular como fonte de energia, o que não é desejável a nenhum indivíduo. Primeiro porque a massa muscular é que mantém o seu corpo firme e saudável, e segundo porque quanto mais massa você tem mais acelerado é o seu metabolismo, o que significa perda de gordura!
 
5. ESTÔMAGO - Fracionar as refeições provoca uma redução da capacidade do estômago, diminuindo a fome, a ingestão calória e consequentemente a perda de peso. Isso tudo sem contar que jejuns prolongados favorecem a falta de concentração, alterações de humor, mal hálito, gastrite, queda de energia e até mesmo diabetes. Vale lembrar que os lanchinhos devem ser compostos por alimentos saudáveis e de preferencia naturais como frutas, sanduiches naturais, castanhas e alimentos integrais.
 
     Deu para se convencer?


     Fonte: http://www.lamiadolcevita.com.br/blog/

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •      Segundo o Ministério da Saúde, 51% da população brasileira acima de 18 anos está acima do peso ideal. Se você está nesse grupo de pessoas, então tem alguns quilinhos de gordura para perder. E talvez você fique mais motivado ao ver meio quilo de gordura humana - você precisa eliminá-la do seu corpo agora mesmo. No entanto, ainda há muitas concepções incorretas sobre a gordura — e alguns desses enganos podem atrapalhar seu esforço para perder peso. Então vamos nos livrar dessa desinformação ingerindo um pouco de conhecimento.   (continua)


  •    Algumas regras e conselhos médicos são bastante conhecidos. Fazer exercícios, controlar o estresse, maneirar no sal, alimentação balanceada, álcool sob controle, cigarro à distância, boas horas de sono... estas você já sabe ou deveria saber, de tanto que os médicos repetem. No entanto,  há muitos outros bons hábitos e fatores externos que são fundamentais para se chegar a uma “melhor idade” digna do...   (continua)


  •    O ser humano se condiciona a determinados hábitos para facilitar a sua vida diária na sociedade. Criamos rotinas, processos e conceitos sociais para vivermos de forma harmoniosa entre nossos pares e para usufruir de um convívio pacífico e prazeroso. Muito do que fazemos são heranças atávicas de como os nossos pais nos criaram e dos...   (continua)


  •    Serviço de saúde inaugurado na Zona Leste tem o objetivo de dar conforto a pequenos pacientes sem chance de cura que não precisam mais ficar em um hospital. Em janeiro de 2012, Paulo Ricardo Ferreira de Almeida, então com 2 anos, chegou ao Hospital Santa Marcelina, em Itaquera, com febre e dificuldade de comer. Os exames indicaram um tipo de leucemia grave. Paulo foi submetido a quimioterapia, e o tratamento não surtiu efeito.   (continua)


  •    Você já lavou a louça prestando atenção somente no movimento das mãos? Ou tomou banho experimentando a sensação do sabonete ao tocar sua pele? Caminhou sentindo os pés pisarem no solo? A grande maioria das pessoas certamente responderia não a essas questões – e...   (continua)


  •    Nos Estados Unidos, pelo menos 9% das crianças em idade escolar foram diagnosticadas com TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), e estão sendo tratadas com medicamentos. Na França, a percentagem de crianças diagnosticadas e medicadas para o TDAH é inferior a...   (continua)


  •    A chamada síndrome de Asperger, transtorno de Asperger ou desordem de Asperger é uma síndrome do espectro autista, diferenciando-se do autismo clássico por não comportar nenhum atraso ou retardo global no desenvolvimento cognitivo ou da linguagem do indivíduo. A validade do diagnóstico...   (continua)


  •    Para uns, ela é uma droga perversa. Para outros, a 'tábua de salvação'. Trata-se da ritalina, o metilfenidato, da família das anfetaminas, prescrita para adultos e crianças portadores de transtorno de deficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Teria o objetivo de melhorar a concentração, diminuir o cansaço e...   (continua)


Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília