Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Nesta rua - Villa-Lobos

Enviado por Gilberto Godoy

     Belíssima interpretação para esta música de um gênio.

     Heitor Villa-Lobos (Rio de Janeiro, 5 de março de 1887 – Rio de Janeiro, 17 de novembro de 1959) foi um maestro e compositor brasileiro.
 
     Destaca-se por ter sido o principal responsável pela descoberta de uma linguagem peculiarmente brasileira em música, sendo considerado o maior expoente da música do modernismo no Brasil, compondo obras que enaltecem o espírito nacionalista onde incorpora elementos das canções folclóricas, populares e indígenas.

     Filho de Noêmia Monteiro Villa-Lobos e Raul Villa-Lobos, foi desde cedo incentivado aos estudos, pois sua mãe queria vê-lo médico. No entanto, Raul Villa-Lobos, pai do compositor, funcionário da Biblioteca Nacional e músico amador, deu-lhe instrução musical[4] e adaptou uma viola para que o pequeno Heitor iniciasse seus estudos de violoncelo. Aos 12 anos, órfão de pai,[6] Villa-Lobos passou a tocar violoncelo em teatros, cafés e bailes; paralelamente, interessou-se pela intensa musicalidade dos "chorões", representantes da melhor música popular do Rio de Janeiro, e, neste contexto, desenvolveu-se também no violão. De temperamento inquieto, empreendeu desde cedo escapadas pelo interior do Brasil, primeiras etapas de um processo de absorção de todo o universo musical brasileiro. Em 1913 Villa-Lobos casou-se com a pianista Lucília Guimarães, indo viver no Rio de Janeiro.
 
     Em 1922 Villa-Lobos participa da Semana da Arte Moderna, no Teatro Municipal de São Paulo. No ano seguinte embarca para Europa, regressando ao Brasil em 1924. Viaja novamente para a Europa em 1927, financiado pelo milionário carioca Carlos Guinle. Desta segunda viagem retorna em 1930, quando realiza turnê por sessenta e seis cidades. Realiza também nesse ano a " Cruzada do Canto Orfeônico" no Rio de Janeiro. Seu casamento com Lucília termina na década de 1930. Depois de operar-se de câncer em 1948, casa-se com Arminda Neves d'Almeida a Mindinha, uma ex-aluna,[8] que depois de sua morte se encarrega da divulgação de uma obra monumental.[9] O impacto internacional dessa obra fez-se sentir especialmente na França e EUA, como se verifica pelo editorial que o The New York Times dedicou-lhe no dia seguinte a sua morte. Villa-Lobos nunca teve filhos.
 
     Faleceu em 17 de novembro de 1959. Encontra-se sepultado no Cemitério São João Batista no Rio de Janeiro.
     Em 1960, o governo do Brasil criou o Museu Villa-Lobos na cidade do Rio de Janeiro.  Vale a pena visitar!

     Voz: Ana Salvagni   -   Violoncelo: Lara Ziggiatti   -  Arranjo: José Eduardo Gramani

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    A incrível voz de Ana Vieira no sensacional arranjo de Rodrigo Costa Leão Muñoz Miguez (Lisboa, 15 de outubro de 1964), um talentoso músico e compositor português. Tornou-se conhecido nas bandas Sétima Legião e Madredeus.


  •    Interior da Espanha. Numa cidadezinha há uma capela aonde sempre acontecem shows para grupos de 10 pessoas. Você chega lá e, de surpresa, assiste isto aí. Que momento sublime! 'Libertango' (Astor Piazzolla) by Javier Albarés (cello).


  •    Quase 50 anos depois de iniciado o movimento, depois de aviões sob a cabeça e prisões, estamos aqui. São 70 anos de vida e 50 de carreira de Gil; 40 anos de um discaço pra inglês ver de Caetano. Foram-se Torquato, Glauber e Oiticica. Outros muitos sobreviveram ao exílio, ao...   (continua)


  •    Um espatáculo! A dança é uma criação de Lil Buck.


  • "Na minha cidade tem poetas, poetas,
    Que chegam sem tambores nem trombetas, trombetas,
    E sempre aparecem quando menos aguardados, guardados, guardados,
    (continua)


  •    Esta é a música da Annie Lennox que mais gosto, exatamente nesta interpretação. Versão ao vivo com ela ao piano no aniversário de 25 anos da Records. Forte e linda!

    "...I can feel I can feel you baby, why
    It's not supposed to feel this way
    (continua)

  •    "Coração não é tão simples quanto pensa. Nele cabe o que não cabe na dispensa..."


  •    Jorge Drexler (Montevideo, 21 de setembro de 1964) é um cantor e compositor uruguaio, mais conhecido pela sua canção “Al otro lado del río”, a primeira música em espanhol a vencer o Oscar de melhor canção. O álbum Sea foi indicado ao Latin Grammy Awards...   (continua)


Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília