Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Somos o que comemos

Enviado por Gilberto Godoy
somos-o-que-comemos

    A partir de agora, a frase "somos aquilo que comemos" adquire uma dimensão absolutamente nova, porque se antes a gente via um tipo obeso comendo um cachorro quente inteiro com apenas uma "bocada" e pensávamos algo pelo estilo, hoje poderíamos dizer que esse homem incorporou informação genética da salsicha em seu organismo. Ou ao menos dos vegetais que poderia ter posto no meio.

    Um estudo da Universidade Nankín descobriu que algumas fibras do ácido ribonucleico (ARN) das verduras conseguem chegar a nossa corrente sanguínea depois que as ingerimos, regulando a expressão dos genes uma vez dentro de nós.

    O micro ARN (ou miARN) são pequenos filamentos do ARN que se acoplam de maneira seletiva para coincidir com sequências do ARN mensageiro, tendo como resultado a repressão daqueles genes. Chen-Yu Zhang e sua equipe acharam sequências de miARN de plantas no tecido de animais que comeram ditas plantas. Em particular, o MIR168a -que é produzido pelo arroz e que é abundante no sangue dos chineses estudados- demonstrou em experimentos que tem a capacidade de alterar a expressão genética em ratos, impedindo a aptidão do fígado de filtrar a lipoproteína LDL, conhecida popularmente como colesterol ruim.

     Em conclusão, esta descoberta revela um mecanismo de interação fisiológica completamente novo, o qual poderia ter aplicações médicas significativas, tanto terapêuticas como para explicar processos pouco entendidos, como a herbologia chinesa.
 
     Seja como for, seu DNA não mente. Pense duas vezes o que irá comer daqui para frente...

     Via http://www.popsci.com/science/article/2011-09/we-incorporate-genetic-information-food-we-eat-says-new-study

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    Você já lavou a louça prestando atenção somente no movimento das mãos? Ou tomou banho experimentando a sensação do sabonete ao tocar sua pele? Caminhou sentindo os pés pisarem no solo? A grande maioria das pessoas certamente responderia não a essas questões – e...   (continua)


  •    Nos Estados Unidos, pelo menos 9% das crianças em idade escolar foram diagnosticadas com TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), e estão sendo tratadas com medicamentos. Na França, a percentagem de crianças diagnosticadas e medicadas para o TDAH é inferior a...   (continua)


  •    A chamada síndrome de Asperger, transtorno de Asperger ou desordem de Asperger é uma síndrome do espectro autista, diferenciando-se do autismo clássico por não comportar nenhum atraso ou retardo global no desenvolvimento cognitivo ou da linguagem do indivíduo. A validade do diagnóstico...   (continua)


  •    Para uns, ela é uma droga perversa. Para outros, a 'tábua de salvação'. Trata-se da ritalina, o metilfenidato, da família das anfetaminas, prescrita para adultos e crianças portadores de transtorno de deficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Teria o objetivo de melhorar a concentração, diminuir o cansaço e...   (continua)


  •    O que o apresentador André Marques, o diretor Boninho e o ator Leandro Hassum têm em comum? Todos apostaram na redução de estômago para ajudar a conquistar corpo dos sonhos, assim como muitos brasileiros no ano passado. Tanto que os números da...   (continua)


  •    Um dos medos que nossos pais se encarregam de integrar apaixonadamente em nossa infância, junto ao de não tomar banho após comer sob pena de sofrer uma congestão, é que se pisarmos em um prego enferrujado, então provavelmente contrairemos o tétano. Na verdade, nunca sabíamos exatamente o que...   (continua)


  •    Você já se perguntou por que sua dieta não funciona? Um estudo realizado por pesquisadores israelenses indica que a maioria dos estudos nutricionais estão errados e que os alimentos têm um efeito muito diferente em cada pessoa. O trabalho, publicado na última semana na revista Cell, baseia-se no...   (continua)


  •    Estudo realizado em 30 países pelo European College of Neuropsychopharmacology revela que 38% da população européia sofrem de algum tipo de desordem mental como depressão, ansiedade, insônia e fazem abuso de substâncias (drogas lícitas e ilícitas, remédios...). A OMS prevê que em 2020...   (continua)


Copyright 2011-2018
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília