Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Alfonsina y el mar - Alfonsina Storni

Enviado por Habbas Gazan


    Alfonsina Storni nasceu na Suíça, no Cantão Italiano, em 29 de Maio de 1892. Chamaram-na Alfonsina, que quer dizer "disposta a tudo". Em 1896 imigrou com os seus pais para a província de San Juan na Argentina. Aos 12 anos, Alfonsina escreve seu primeiro poema centrado na morte e o deixa sob a almofada de sua mãe que lhe repreende, dizendo que a vida é muito bela para aquilo.

     Em 1901, vai para Rosário (Santa Fé), onde tem uma vida com muitas dificuldades financeiras. Trabalha para o sustento da família como costureira, operária, actriz suplente numa companhia de teatro e professora. Seus poemas são incisivos e eficazes, podendo ser considerada para a época em que viveu, uma feminista.

     Aos 20 anos tem seu único filho, Alejandro, seu companheiro inseparável. A esse respeito disse: Eu tenho um filho fruto do amor, do amor sem lei.
Descobre-se portadora de câncer no seio em 1935. O suicídio de um amigo Horacio Quiroga, em 1937, deixa-a profundamente abalada.

     Em 1938, três dias antes de se suicidar, envia de um hotel de Mar del Plata, para um jornal, o soneto Vou a Dormir. Seu corpo foi encontrado na praia La Perla, Mar del Plata, no dia 25 de outubro de 1938.
 

Por la blanda arena
Que lame el mar
Su pequeña huella
No vuelve más
Un sendero solo
De pena y silencio llegó
Hasta el agua profunda
Un sendero solo
De penas mudas llegó
Hasta la espuma.

Sabe Dios qué angustia
Te acompañó
Qué dolores viejos
Calló tu voz
Para recostarte
Arrullada en el canto
De las caracolas marinas
La canción que canta
En el fondo oscuro del mar
La caracola.

Te vas Alfonsina
Con tu soledad
¿Qué poemas nuevos
Fuíste a buscar?
Una voz antigüa
De viento y de sal
Te requiebra el alma
Y la está llevando
Y te vas hacia allá
Como en sueños
Dormida, Alfonsina
Vestida de mar.

Cinco sirenitas
Te llevarán
Por caminos de algas
Y de coral
Y fosforescentes
Caballos marinos harán
Una ronda a tu lado
Y los habitantes
Del agua van a jugar
Pronto a tu lado.

Bájame la lámpara
Un poco más
Déjame que duerma
Nodriza, en paz
Y si llama él
No le digas que estoy
Dile que Alfonsina no vuelve
Y si llama él
No le digas nunca que estoy
Di que me he ido.

Te vas Alfonsina
Con tu soledad
¿Qué poemas nuevos
Fueste a buscar?
Una voz antigua
De viento y de sal
Te requiebra el alma
Y la está llevando
Y te vas hacia allá
Como en sueños
Dormida, Alfonsina
Vestida de mar.
 

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    Sarah Blackwood e um grupo chamado Walk Off the Earth, tocam apenas um violão. A virtuosidade reside exatamente na capacidade do grupo partilhar o mesmo intrumento tocando uma versão de "Somebody That I Used To Know" de Gotye e Kimbr. Belo!

     


  •    Um hino. Simplicidade e serenidade como a vida merece. Uma equação perfeita: música e poesia, num sussurro de ternura. Sublime!


  • "Uma casinha qualquer no colo da serra,
    Um palmo de terra pra se plantar.
    Um colo de uma mulher, uma companheira,
    Uma brasileira pra se amar.
    Se eu tiver que lutar, vou é lutar por ela.
    Se eu tiver que morrer, vou é morrer por ela...."
    (continua)


  •    Que qualidade de música! Letra (magnífica), melodia, show, edição do vídeo etc. Sensacional!  Realizado na Concha Acústica do Teatro Castro Alves - Salvador. Realização e Produção: Esquisito Cultura e Quizumba. Parabéns rapazes.

    "Olha lá, quem vem do lado oposto
    Vem sem gosto de viver... (continua)


  •       Uma das grandes composições de Marcelo Camelo. Não é tão claramente romântica como o resto do álbum, se relaciona com a atual “fase paulista” da sua vida, dando um adeus (ou um ‘até logo’) ao seu passado com uma certa nostalgia. O arranjo de metais climatiza a canção, construindo um ambiente muito próprio para um final de álbum, aquela sensação de dever cumprido… Excelente música!


  •    Que interpretação sensacional da Maria Rita! Uma das mais belas músicas... e a letra tem tudo a ver com o momento de 'tanta chuva'. Recomendo enfaticamente.   

    "... Quem é você pra me chamar aqui se nada aconteceu?
    Me diz, foi só amor ou medo de ficar sozinho outra vez?   (continua)


  •    Erik Satie's Gymnopedie No.1 accompanied by beautiful scenes of Autumn. From the ABC Classics DVD Swoon - a visual and musical odyssey.
       Esta música rima com este poema:   (continua)


  •    Toquinho interpreta um medley 'Eu sei que vou te amar / Onde anda você', de Tom Jobim e Vinicius de Moraes acompanhado pela Orquestra Sinfônica Arte Viva sob regência do Maestro Amilson Godoy. Este canal foi criado para divulgar trabalhos realizados pela TV Godoy Filmes e e pela Orquestra Sinfônica Arte Viva. (continua)


Copyright 2011-2021
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília