Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

10 razões para diminuir o trabalho

Enviado por Gilberto Godoy
10-razoes-para-diminuir-o-trabalho

     A revista Time selecionou bons motivos para diminuir o ritmo no trabalho. A redatora Mita Dira postou um tweet da Indonésia em 14 dezembro dizendo que já estava há pelo menos 30 horas trabalhando. Poucas horas depois ela entrou em coma e morreu no dia seguinte vítima de exaustão e excesso de trabalho. Por conta deste e de outros casos, a revista americana Time elencou dez boas razões para que os profissionais evitem trabalhar tanto.   (continua)A redatora Mita Dira postou um tweet da Indonésia em 14 dezembro dizendo que já estava há pelo menos 30 horas trabalhando. Poucas horas depois ela entrou em coma e morreu no dia seguinte vítima de exaustão e excesso de trabalho. Por conta deste e de outros casos, a revista americana Time elencou dez boas razões para que os profissionais evitem trabalhar tanto.


     Quantidade mata qualidade
     Você quer ser excelente no que faz . Mas quanto mais tarefas você assumir, menor a chance de fazer um excelente trabalho em qualquer um deles. Corte itens da sua lista de tarefas, senão você pode errar naqueles que mais importam.

     Assuntos do sono
     "O caminho para uma vida mais produtiva e mais alegre passa por uma boa noite de sono", segundo Arianna Huffington em uma TED talk em 2011. Ela já passou por isso, chegou a desmaiar de cansaço e quebrar o maxilar. Agora é uma espécie de evangelista do sono. "Recentemente, fui jantar com um cara que se gabou de que ele tinha conseguido dormir apenas quatro horas na noite anterior". Ela respondeu: “se você tivesse chegado cinco, este jantar teria sido muito mais interessante."

     Você não presta quando é preciso
     Segundo a Time, entrar em uma reunião cansado e distraído não vale a pena. Você vai ser ruim para a geração de novas ideias e para encontrar soluções criativas para os problemas.

     Seu humor é um desmancha-prazeres
     O tipo de irritabilidade e impaciência que se passa com excesso de trabalho e atraso vai lançar uma nuvem negra sobre as pessoas ao seu redor, tanto no trabalho como em casa. Você é um funcionário que irá prejudicar a sua carreira. Se você é um pequeno empresário, irá prejudicar o seu negócio.

     Seu julgamento é prejudicado
    A pesquisa é precisa: a privação de sono prejudica a tomada de decisão. Como líder, o julgamento pobre é algo que você não pode pagar. Tirar algumas tarefas de sua lista de coisas a fazer pode significar que você use seu máximo de concentração e inteligência para as decisões difíceis que o seu trabalho exige.

     Você está dando um mau exemplo
     O horário de trabalho e o tom que você definiu para si mesmo provavelmente será espelhado pelo mais inteligente e mais ambicioso de seus empregados. Que tipo de líderes e chefes que você quer que eles sejam? Se você quer ideias mais brilhantes, então não crie um ambiente onde todos disputam para ver quantas horas eles podem trabalhar sem cair.

     Sempre haverá mais trabalho
     Se você executar o seu próprio negócio, há sempre um novo projeto para começar, um novo cliente de prosseguir ou uma nova tecnologia para experimentar. Isso pode ser uma coisa boa, mas só se você tiver tempo e energia para fazê-los com excelência.

     Você está machucando seus relacionamentos
     Pode haver pessoas na sua vida se sentindo excluídos. Não espere até que seja tarde demais.

     Você está estragando a sua saúde
     Será que Mita Diran sabia que ela estava arriscando sua vida por trabalhar tanto? Parece claro pelos seus tweets que não. Se tivesse, ela teria feito uma escolha diferente. Se você deixa o seu horário de trabalho interferir na sua alimentação e exercício físico regular, para não mencionar o sono, é possível que você esteja encurtando a sua vida por excesso de trabalho. Vale a pena?

     A maioria do trabalho é menos importante do que você pensa
     Há alguns anos, um homem atendeu pacientes em fase terminal. Aqueles que tinham tido carreiras lamentaram o número de horas que passaram no trabalho. Mas muitos de seus pacientes também falaram de sonhos que desejavam e que haviam realizado.

     Pergunte-se: em 10 anos, vou me preocupar com isso? Se a resposta for não, então provavelmente é hora de parar e ir descansar um pouco.
 

     Fonte: Revista Time, janeiro 2014.

 

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    Pergunta: "Sinto-me emperrado em meu emprego atual. Não é um cargo ruim - tenho oportunidades de crescimento profissional e sou bem remunerado. O problema é que eu tenho uma ideia própria para uma empresa, que me mantém acordado à noite e me faz levantar de manhã. Mas todos os dias tenho de...   (continua)


  •    Um tema comum a todas as décadas é a constatação, por quem já tem alguns anos a mais de experiência, de que as pessoas da geração posterior continuam cometendo os mesmos erros (além dos novos e dos ampliados, é claro), deixando de aproveitar...   (continua)


  •    A entrevista é um momento importantíssimo no processo de seleção para uma vaga de emprego. Todos os seus movimentos são observados e avaliados. Portanto, concentre-se para permanecer focado no seu futuro profissional e “vender” bem a sua imagem, por meio das habilidades e conhecimentos que domina.   (continua)


  •   Pesquisa demonstra que a diluição entre as fronteiras do tempo de trabalho e do tempo livre já prejudica a qualidade de vida de 39,5% dos trabalhadores, com efeitos negativos sobre a saúde, as relações pessoais e as atividades educacionais e de lazer. A redução da jornada de trabalho é uma das alternativas apontadas para reduzir o problema.   (continua)


  •      Por MBTMelo Da Fenapef via blog Luis Nassif Online
         Nos últimos dias a Fenapef analisou os dados oficiais do Ministério do Planejamento e Gestão (MPOG), através da análise detalhada dos boletins estatísticos de pessoal, emitidos mensalmente pelo Governo Federal.   (continua)

     

  •      Apesar da resistência de uma classe média urbana acostumada às vantagens da era serviçal, a chaga da exploração do trabalho das domésticas finalmente está sendo reduzida no Brasil. Quando a classe trabalhadora inglesa, a partir do século XVIII, começou a lutar pelos diretos do trabalho, como redução da jornada (que atingia 18 horas por dia), salários dignos, intervalos para refeições, descanso semanal, férias, licença maternidade, etc.   (continua)


Copyright 2011-2018
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília