Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

A história dos blogs

Enviado por Gilberto Godoy
a-historia-dos-blogs

     Um dos acontecimentos mais relevantes da Internet na atualidade é o crescimento exponencial do número de blogs. Inicialmente avaliado como um fenômeno passageiro e restrito a uma minoria de utilizadores, rapidamente se verificou o contrário e os blogs começaram a proliferar a um ritmo vertiginoso. Surgiu um novo espaço na Internet, caracterizado pela liberdade de expressão, onde existe a possibilidade de cada um de nós partilhar pensamentos e opiniões com pessoas de todo o mundo. Esse espaço é o conjunto de todos os blogs e forma uma nova comunidade conhecida como blogosfera.

      Há cerca de 15 anos a palavra weblog foi utilizada pela primeira vez. Ainda que decidir qual foi o primeiro blog da história seja uma tarefa complicada devido a seu conceito um pouco difuso, o fato é que hoje não podemos analisar o mundo moderno sem considerar suas implicações.

  A cronologia dos blogs:
 •1994: em janeiro deste ano, Justin Hallcriou o que se considera  como o primeiro blog. Trata-se de Links.net. Não é necessário dizer que nessa época o conceito de blog ou weblog nem sequer existia. Não era um blog como o conhecemos na atualidade, tal e qual seu nome nos sugere.
 •1995 (Jan): publica-se a primeira entrada no Carolyn’s Diary, que seria o mais parecido a uma publicação de hoje em dia no site diário criado por Carolyn Burke.
 •1997 (Dez) :Jorn Bargerutiliza pela primeira vez a palavraweblog, que se tornou tão conhecida a nível internacional.
 •1999 :pelo momento, existiam apenas 23 blogs na internet.
 •1999 (Abr): Peter Merholzencurta o termo weblogs e deixa-o como “blog”que todos usamos atualmente.
 •1999 (Jul): aparece Pita, a primeira ferramenta on-line para a criação de weblog.
 •1999 (Ago): nasce o Blogger, da mão da Pyra Labs.
 •2001 começam a trabalhar em WordPress, ainda que não existiria uma versão oficial até 2 anos depois.
 •2002: aparece Technoraticomo primeiro grande motor de busca de blogs.
 •2002 (Fev): utiliza-se pela primeira vez o verbo“Dooced”que é a palavra utilizada quando despedem alguém por blogar. Tudo porque Heather Armstrong opinou sobre seu trabalho em seu blog pessoal.
 •2002 (Ago): blogads converte-se em  a primeira plataforma de publicidade para blogs.
 •2002 (Ago): nasce Gizmodo, criado por Nick Denton, que se converteria no primeiro grande império do mundo dos blogs.
 •2003 (Fev): Google compra o Blogger com mais de 1.000.000 de usuários registrados (só 1/5 parte ativos).
 •2003 (Mar): durante a guerra do Iraque, um blogueiro iraquiano (conhecido como “Salam Pax”) consegue pela primeira vez leitores a nível mundial.
 •2003 (Mai): podemos encontrar a primeira versão oficial do WordPresspronta para baixar.
 •2003 (Jun): Google lança Adsense, e até este momento nunca tinham relacionado a temática dos anúncios com o conteúdo do blog.
 •2004 (Jan): Steve Garfieldcria o primeiro videoblog.
 •2004 (Dez): Merriam-Websterproclama blog” como a palavra do ano.
 •2005 (Dez): anúncios feitos somente em blogs atingem a incrível cifra de 100 milhões de dólares.
 •2006: Já existem mais de 50 milhões de blogs na rede de acordo com o Technorati. Um ano mais tarde, a cifra já era de 116.000.000.
 •2007: Tumblr vê a luz e é a primeira plataforma de microblogging de certa importância da história na qual os usuários podiam compartilhar conteúdo entre si.
 •2010 (Dez): 4 anos mais tarde da última contagem nesta cronologia, o número de blogs alcança a cifra de160 milhões.
 •2011 (Jul): Google promete renomear Blogger como Google Blogs para integrà-lo no Google+.

     Evolução – Os números associados ao fenômeno mostram que a blogosfera cresceu a um ritmo espantoso. Em 1999 o número de blogs era estimado em menos de 50. No final de 2000, esse valor era de poucos milhares. Três anos depois, os números saltaram para os 3 milhões. Atualmente, e de acordo com o estudo State of Blogosphere da Technorati, existem mais de 130 milhões de blogs. O número de posts também aumenta a um ritmo alucinante, cerca de 900 mil de posts por dia, o que se traduz em cerca de 1 post por segundo.

      É também particularmente interessante o fato de que existem estatísticas que confirmam que a blogosfera reage de imediato a acontecimentos sociais, verificando-se um aumento do número de posts e comentários particularmente nessas ocasiões. Importante o fato de que não existem pesquisas conclusivas com respeito às consequências das redes sociais e dos blogs nas relações humanos tanto na família, relações amorosas, educação etc.

       Quanto ao idioma utilizado na escrita, o Inglês é a língua dominante com cerca de 39% da totalidade da blogosfera. O Japonês apresenta-se em segundo lugar com 31% e em terceiro vem o Chinês com cerca de 12%. O Português conta apenas com 2%, o que não deixa de ser algo estranho visto ser a sétima língua mais falada do mundo e a terceira mais falada do mundo ocidental. Uma explicação possível para esta ínfima percentagem pode residir na adoção do Inglês, como língua escolhida para expor os conteúdos, em detrimento da língua de Camões e Fernando Pessoa.

       O futuro dos blogs - No começo do ano um artigo do The New York Times, e no meio do ano passado, um outro artigo no Wired, os autores davam conta do fim da era blog. Diziam que  os blogs iam desaparecer pouco a pouco devido ao uso cada vez mais freqüente das redes sociais para conseguir informação de qualquer tipo. (importante lembrar que houve uma época que falaram isto do cinema). Mesmo assim, atualmente as redes sociais servem-nos como uma ponte entre o leitor e o blog. A verdade é que cada vez mais há mais pessoas que lêem as notícias diariamente mediante blogs, provando ou não de links no Orkut, Facebook, Twitter ou o novo GooglePlus.
     E a história não para por aí. Veremos os próximos capítulos.

Fontes: The New York Times, Artur Vasconcelos Araújo Weblog e Observatório da Imprensa, São Paulo.
 

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    Estamos perdendo nossa intimidade a passos largos. E não de uma forma clandestina, senão que nós mesmos estamos dispostos a perder porque, em troca, recebemos maior visibilidade, interagimos com mais pessoas, nos beneficiamos com mais vantagens. Por exemplo, à hora de...   (continua)


  • Este site contém quase todos os jornais do mundo, atualizados. Muito útil e interessante.

    http://www.newseum.org/todaysfrontpages/flash/


  •     Você olha para seu celular e vê dezenas ou centenas de mensagens não lidas no WhatsApp... Certamente você está em mais grupos do que deveria ou gostaria. Não entre em pânico! Você não está só. Tem sido comum no atual momento...   (continua)


  •    A Google publicou uma trabalho de pesquisa a respeito da inteligência artificial no qual um avançado bot de chat aprendia com um conjunto predeterminado de conversas, para poder oferecer respostas "mais inteligentes". Um aspecto interessante deste bot, é... (continua)


  •    Nesta era tecnológica, as redes sociais se tornaram uma forma fundamental de interagir com nossos amigos e com o mundo, até se converter em um dos rituais cotidianos para alguns. No entanto, o que normalmente começa como um inofensivo hábito virtual...   (continua)


  •    Uma pesquisa do Ibope revelou que, de maneira inédita, a maioria dos brasileiros recebeu informações sobre política via Facebook, Twitter ou WhatsApp. Em um ano, triplicou a parcela da população que escolhe seus comportamentos a partir das informações compartilhadas nesses serviços, registrou o Estadão.   (continua)


  •      A teoria dos seis graus de separação originou-se a partir de um estudo científico, que criou a teoria de que, no mundo, são necessárias no máximo seis laços de amizade para que duas pessoas quaisquer estejam ligadas. No estudo, feito nos Estados Unidos, buscou-se, através do envio de cartas, identificar o números de laços de conhecimento pessoal existente entre duas pessoas quaisquer.   (continua)


  •    Ricardo Guimarães fala sobre transição e revolução da sociedade, das empresas e do trabalho. 


Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília