Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Antônio Abujamra, o irreverente encantador

Enviado por Gilberto Godoy

   Há tempos que este blog deve uma homenagem a Antônio Abujamra. Ele nasceu em Ourinhos, 15 de setembro de 1932 e morreu em São Paulo, 28 de abril de 2015.

   Foi um diretor de teatro,ator e apresentador brasileiro, sendo um dos primeiros a introduzir os métodos teatrais de Bertolt Brecht e Roger Planchon em palcos brasileiros. Era conhecido por sua irreverência, suas encenações e por seu humor ácido e crítico em relação aos tabus sociais. Fica aqui minha homenagem a ele e a todos os meus amigos nesta poesia de Oscar Wilde recitada por ele. Encantador!

 

 

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    Foi em uma madrugada chuvosa no Rio de Janeiro que veio ao mundo Marcus Vinitius da Cruz e Mello de Moraes, ou, simplesmente, Vinicius de Moraes, que, se estivesse vivo, completaria 100 anos em 19 de 2013. Parafraseando um de seus versos mais famosos, o escritor, se não chegou...   (continua)


  • "Harold Bloom era um mestre que fez da literatura a religião dos desencantados". Harold Bloom — morto em 14/10/19, aos 89 anos — será sempre lembrado como autor da controvertida teoria literária elaborada em seu livro mais popular, A Angústia da Influência (1973). É provável que outros citem ainda O Cânone Ocidental (1994), em que ele analisa a obra de 26 grandes autores, de Shakespeare a Samuel Beckett.   (continua)


  •    João Guimarães Rosa (Cordisburgo, 27 de junho de 1908 — Rio de Janeiro, 19 de novembro de 1967), foi um dos mais importantes escritores brasileiros de todos os tempos. Foi também médico e diplomata. Os contos e romances escritos por Guimarães Rosa ambientam-se quase...   (continua)


  •      Nelson Falcão Rodrigues (Recife, 23 de agosto de 1912 — Rio de Janeiro, 21 de dezembro de 1980) foi um importante dramaturgo, jornalista e escritor brasileiro. Nascido em Recife, Pernambuco, no ano de 1912. Mudou-se em 1916 para a cidade do Rio de Janeiro.   (continua)


  •    Arthur Robert Ashe, Jr. (Richmond, Virgínia, 10 de julho de 1943 — 6 de fevereiro de 1993) foi um tenista norte-americano. Também é lembrado por seus esforços em causas sociais que apoiava. Quando jovem, Ashe era pequeno e mal coordenado. Mas quando entrou para o...   (continua)


  •    Há 29 anos, no dia 18 de agosto de 1990, falecia Burrhus Frederic Skinner.  Sem dúvida um dos psicólogos mais influentes de todos os tempos. Ele ocupou cargos nas Universidades de Minnesota e Indiana, e foi o condecorado com o título de...   (continua)


  •    Dizem que não é fácil conviver na intimidade com grandes gênios. A julgar por Einstein deve ser verdade. Vários detalhes constrangedores da intimidade do gênio estão descritas no livro Einstein: sua Vida e Universo, de Walter Isaacson.   (continua)


  •    Um dos mais incríveis cientistas da história humana. E um dos gênios mais subestimados da espécie. Assim pode ser definido Nikola Tesla, nascido em uma cidade do antigo Império Austríaco, região da atual Croácia, em 10 de julho de 1856.   (continua)


  •    Ivan Guimarães Lins nasceu no Rio de Janeiro em 16 de junho de 1945. Um dos músicos de maior sucesso no mundo, tem uma obra belíssima. Um gênio naquilo que faz. Parabéns Ivan!

    "No novo tempo, apesar dos castigos
    Estamos crescidos, estamos atentos, estamos mais vivos
    Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer
    (continua)


  •    O fotógrafo Evandro Teixeira registrou algumas das passagens mais importantes da história política latino-americana do século XX. Na chegada do General Castello Branco ao Forte de Copacabana (1964), na Passeata dos Cem Mil, no Rio de Janeiro (1968) e na queda do regime de Salvador Allende, no Chile (1973), lá estava ele, empunhando sua máquina fotográfica.   (continua)


  •    Charles Spencer Chaplin (Londres, 16 de abril de 1889 — Corsier-sur-Vevey1 , 25 de dezembro de 1977) foi o gênio mais universal do Cinema. Carlitos seduziu simultaneamente as massas e os intelectuais, fez rir e chorar as plateias de todo o mundo e, na linha do humanismo poético, o solitário tragicômico nos estimulou  ao desejo das coisas que nunca perecem:   (continua)


  •      "A vida pode ser muito mais ampla assim que você descobre um fato simples: tudo a sua volta que você chama de vida foi criado por pessoas que não são mais inteligentes que você, e você pode mudar isto. Você pode construir suas próprias coisas... uma vez que você aprende isto, você nunca mais será o mesmo." Steve Jobs


Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília