Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Carol Saboya - Leve

Enviado por Gilberto Godoy

     Cantora carioca, filha do pianista e compositor Antônio Adolfo, começou a cantar aos 8 anos de idade, quando lançou um compacto ao lado de Mièle. Ainda durante a infância, integrou coros em gravações de artistas como Erasmo Carlos e Ângela Rô Rô. Morou nos Estados Unidos de 1989 e 1991, quando participou do disco "Brasileiro", de Sergio Mendes. Também cantou em discos do pai. Em 1996 sua atuação disco e no show "Aldir Blanc 50 Anos", com a canção "Carta de Pedra” (Guinga/ Aldir) chamou a atenção da mídia, e dois anos depois saiu seu primeiro disco solo, "Dança da Voz", que recebeu o prêmio Sharp na categoria Revelação MPB. Com o guitarrista Nelson Faria gravou o disco "Janelas Abertas", interpretando canções de Tom Jobim. Em 2000 lança "Sessão Passatempo", na primeira leva de discos da gravadora Jam Music.

     A música do vídeo é Leve, de Chico Buarque:


"Não me leve a mal
Me leve à toa pela última vez
A um quiosque, ao planetário
Ao cais do porto, ao paço

O meu coração, meu coração
Meu coração parece que perde um pedaço, mas não
Me leve a sério
Passou este verão
Outros passarão
Eu passo

Não se atire do terraço, não arranque minha cabeça
Da sua cortiça
Não beba muita cachaça, não se esqueça depressa de mim, sim?
Pense que eu cheguei de leve
Machuquei você de leve
E me retirei com pés de lã
Sei que o seu caminho amanhã
Será um caminho bom
Mas não me leve

Não me leve a mal
Me leve apenas para andar por aí
Na lagoa, no cemitério
Na areia, no mormaço..."

 

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    Vídeo original da música "Stay (Faraway, So Close!)" Hit de seu álbum de 1993, Zooropa. A canção foi lançada como terceiro single do álbum em 22 de Novembro de 1993 e foi um hit top dez na Irlanda, Austrália, Reino Unido e vários outros países. Foi escrita e inspirada para Frank Sinatra...   (continua)


  •        Uma linda música de Celso Adolfo na voz macia de Eliane Cata Preta.

    "E nós que nem sabemos quanto nos queremos
    Que nem sabemos tudo que queremos
    Como é difícil o desejo de amar
    Você que nunca soube quanto eu quis..."
    (continua)


  •    Uma bela música! O excesso de metáforas torna a letra complexa mas ela fala da importância de uma infância vivida em família, do amor entre irmãos, perdas, transcendência, mistérios... da vida!  Merece ser ouvida em local e condições especiais.  Album version of Emily from the 2006, álbum "Ys" by Joanna Newsom, track 1 of 5.   (Continua)


  •  

         Clássico dos anos 70 (1978), inspiração para o sucesso de 'Intocáveis'. 


  •     "Tropeçavas nos astros desastrada
    Sem saber que a ventura e a desventura
    Dessa estrada que vai do nada ao nada
    São livros e o luar contra a cultura.
    Os livros são objetos transcendentes...
    (continua)


  • Que música redondinha! Além de uma voz abençoada o Bituca é excelente letrista.

    "Você sabe que as canções são todas feitas pra você
    E vivo porque acredito nesse nosso doido amor
    Não vê que tá errado, tá errado me querer quando convém
    E se eu não tô enganado acho que você me ama também

    (continua)


  •     Renato Russo e Adriana Calcanhoto cantando "Esquadros", no Programa Por Acaso, em 1994. Vídeo histórico da MPB. O sujeito do meio tá meio hipnotizado e olha para os dois de forma muito engraçada. Muito bom.


  •    Cazuza Interpreta a música do Cantor Cartola, com sua bela voz. 'O Mundo é um Moinho' remete a implacabilidade do tempo e de um vazio sem explicação que permeia nossa existência e as coisas que deixamos para trás. A letra é um lembrete, de alguém que pôde compreender a transitoriedade da vida, do inevitável, dos sonhos, do amor...  (continua)


Copyright 2011-2018
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília