Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Como escrever um romance?

Enviado por Gilberto Godoy
como-escrever-um-romance-

     Escrever um romance é fácil, basta ver uma novela da Globo. Difícil é escrever um bom romance. Se fosse fácil, estaríamos todos escrevendo best-sellers, romances premiados, etc. Mas, supondo que é um bom leitor, você já pensou em quantas vezes terminou de ler um romance e disse: "Eu poderia ter escrito esse livro."? E você está certo. Todos nós, acredito, temos pelo menos um romance para contar, aquele que gira em torno de nossas vidas, com roteiro original, desconhecido e interessante para a maioria dos leitores.

     A genial romancista Toni Morrison tem o costume de colocar desta forma:

      - "Se há um livro que você realmente quer ler, que não foi escrito ainda, este é o livro de sua vida que você deve sim escrever."

     Escrever um livro não é uma tarefa fácil. No entanto, a cada dia um e outros livros (alguns medíocres) são publicados. Segundo o Google Books existem hoje cerca de 130 milhões de diferentes livros publicados. Segundo o Books in Print, só nos EUA foram publicados mais de 200 mil novos título no último ano. Então, por que não você?

     Lógico e evidente que a grande maioria das pessoas não sabe como escrever romances, embora a metodologia deste processo seja extremamente simples. Veja como:

•Cotidiano:
João nasceu.
João viveu.
João morreu.

•Comédia romântica:
João nasceu.
João levou um chifre de Maria.
João assumiu os filhos de Ricardão e viveram felizes para sempre (os 3).

•Criminal:
João vive.
João não deixa os outros viverem.

•Doméstico:
João comeu.
João bebeu.
João dormiu.

•Erótico:
Mais João, mais!
Mas já, João?

•Ficção científica:
 João foi clonado.
 João foi teletransportado.
 João vive para sempre em uma galáxia muito distante...

 •Filosófico:
 João pensava.
 Quem é João?

•Guerra:
 João ordenou o ataque.
 João ordenou a retirada.
 Cadê o João?

•Terror:
 João morreu.
 João comeu.

•Épico:
 João veio.
 João viu.
 João venceu.

•Místico:
 João morreu.
 João nasceu.

•Novela carioca:
 João naisceu.
 João foi azarar gatinhasss na praia.
 João moirreu em um arrastão.

•Novela gaúcha:
 João Bagual veio ao mundo tchê.
 João liderou a grande revolução nos Pampas.
 Priscila morreu.

•Novela latino-americana:
 João nasceu.
 João desapareceu.
 João foi encontrado.
 João casou e foi feliz para sempre.

•Teatral:
 João foi amado.
 João está morto.
 João estava errado.

•Tragédia grega:
 João teve um parto difícil.
 João viveu desgraçadamente.
 João morreu cedo.

    E assim caminha a humanidade...

     Fonte: MetamorfoseDigital - MDig

Comentários

Também recomendo

  •    "As crianças hoje em dia são muito hiperativas. Na minha infância, as crianças eram mais calmas. Sabe porquê? Porque o Merthiolate ardia muito. As crianças de vez em quando deixavam de fazer merda pensando no Merthiolate. O Merthiolate tinha uma função pedagógica. O Merthiolate também tinha uma função psicológica.   (continua)


  •    Quem diria que um sacerdote da Igreja Católica iria dar conselhos para conseguir um(a) namorado(a)? Pois o padre Chrystian Shankar, de Divinópolis, interior de Minas Gerais, está bombando no YouTube com o vídeo “10 conselhos para quem deseja arrumar alguém”, com quase 500 mil acessos em pouco mais de um mês. Com um linguajar descolado...   (continua)


  •      Isto me lembra alguns seres humanos que compõe nossa egrégia sociedade...  Humor do Parafernalha


  •       Ótimo comportamento verbal adequado à contingência. Oh que vontade que dá de fazer isto às vezes.


  •  

             Uma das entrevistas mais engraçadas que já vi no programa do Jô.  Muito hilário!


  •    Porque o frango cruzou a estrada? Respostas possíveis:
    - Platão: porque buscava alcançar o bem.
    - Aristóteles: é da natureza dos frangos cruzar a estrada.
    - Freud: a preocupação com o fato de o frango ter cruzado a estrada é um sintoma de insegurança sexual.  (continua)


  •  

          Para quem gosta de tirinhas.

          (Ver Post Completo)


  •     
        O grande gênio do humor brasileiro de todos os tempos. Vale a pena recordar.


Copyright 2011-2019
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília