Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Eduardo Galeano - Sangue latino

Enviado por Gilberto Godoy

     Impressionante como alguns homens conseguem ver a vida com tanta poesia e encantamento! Este vídeo, produzido pelo Canal Brasil e Urca Filmes, para a série Sangue Latino, é encantador. Recomendo!

"um homem do povoado de Neguá, no litoral da Colômbia, conseguiu subir no alto do céu, e na volta contou: - disse que tinha contemplado lá de cima, a vida humana, e disse que somos um 'mar de foguitos'. O mundo é isto, revelou: um monte de gente, um mar de foguitos, não existem dois fogos iguais. Cada pessoa brilha com luz própria, entre todas as outras, exitem fogos grandes e fogos pequenos, e fogos de todas as cores; existe gente de fogo sereno, que nem fica sabendo do vento e existe gente de fogo louco que enche o ar de faíscas; alguns fogos são bobos, não iluminam nem queimam, mas outros... outros ardem a vida com tanta vontade que não se podem olhá-los sem pestanejar e quem se aproxima se incendeia..." (continua)

 

     Eduardo Hughes Galeano (Montevidéu, 3 de setembro de 1940) é um jornalista e escritor uruguaio. É autor de mais de quarenta livros, que já foram traduzidos em diversos idiomas. Suas obras transcendem gêneros ortodoxos, combinando ficção, jornalismo, análise política e História.
 
     Galeano nasceu em em Montevidéu numa uma família católica de classe média de ascendência europeia. Na infância, Galeano tinha o sonho de se tornar um jogador de futebol; esse desejo é retratado em algumas de suas obras, como O futebol de sol a sombra (1995). Na adolescência, Galeano trabalhou em empregos nada usuais, como pintor de letreiros, mensageiro, datilógrafo e caixa de banco. Aos 14, vendeu sua primeira charge política para o jornal El Sol, do Partido Socialista. Iniciou sua carreira jornalística no início da década de 1960 como editor do Marcha, influente jornal semanal que tinha como contribuidores Mario Vargas Llosa e Mario Benedetti. Foi também editor do diário Época e editor-chefe do jornal universitário por dois anos. Em 1971 escreveu sua obra-prima As Veias Abertas da América Latina.
 
     Em 1973, com o golpe militar do Uruguai, Galeano é preso e mais tarde forçado a se exilar na Argentina, onde lançou Crisis, uma revista sobre cultura. Em 1976, com o sangrento golpe militar liderado pelo general Jorge Videla, tem seu nome colocado na lista dos esquadrões de morte e, temendo por sua vida, exila-se na Espanha, onde deu início à trilogia Memória do Fogo. Em 1985, com a redemocratização de seu país, Galeano retornou a Montevidéu, onde vive ate hoje. Em princípios de 2007 Galeano caiu seriamente doente, mas recuperou-se, após uma bem-sucedida cirurgia em Montevidéu.

     A obra mais conhecida de Galeano é, sem dúvida, As Veias Abertas da América Latina. Nela, analisa a História da América Latina como um todo desde o período colonial até a contemporaneidade, argumentando contra o que considera como exploração econômica e política do povo latino-americano primeiro pela Europa e depois pelos Estados Unidos da América. O livro tornou-se um clássico entre os membros da esquerda latino-americana.
 
     Memória do Fogo é uma trilogia da História das Américas. Os personagens são figuras históricas: generais, artistas, revolucionários, operários, conquistadores e conquistados, que são retratados em pequenos episódios que refletem o período colonial do continente. Começa com os mitos dos povos pré-colombianos e termina no início da década de 1980. Na obra, Galeano destaca não apenas a opressão colonial, mas também atos individuais e coletivos de resistência. A obra foi aclamada pela crítica literária e Galeano foi comparado a John Dos Passos e Gabriel García Márquez. Ronald Wright, do suplemento literário do The Times, escreveu que "os grandes escritores dissolveram gêneros antigos e encontraram novos. Esta trilogia de um dos mais ousados e talentosos da América Latina é impossível de classificar".
 
     O Livro dos Abraços é uma coleção de histórias curtas e muitas vezes líricas, apresentando as visões de Galeano em relação a temas diversos como emoções, arte, política e valores. A obra também oferece uma crítica mordaz à sociedade capitalista moderna, com o autor defendendo aquilo que acredita ser uma mentalidade ideal à sociedade. Para Jay Parini, do suplemento literário do The New York Times, é talvez a obra mais ousada do autor.

     O vídeo é do Programa Sangue Latino, do Canal Brasil, gravado em 2009. O jornalista e escrito uruguaio, fala sobre a cidade de Montevidéu, onde vive, sobre a existência humana e também sobre a morte de seu cachorro. Uma aula que vale a pena. Direção de Felipe Nepumuceno.

     "o exercício da solidariedade, quando se pratica de verdade no dia a dia, é também um exercício de humildade, que ensina a se reconhecer nos outros e a reconhecer a grandeza escondida nas pequenas coisas, o que implica denunciar a falsa grandeza das coisas grandes, em um mundo que confunde grandeza com grandiosidade..." Educardo Galeano.
 

Comentários

Também recomendo


  •     Um vídeo sensacional!

        Editor: Zapatou (Luc Bergeron) -  Música: Hold on (Vicetone Extended edit) - Niervo



  •    Upa lelê!


  •      O Astronauta Don Pettit da NASA montou uma seqüência de imagens marcantes de luzes de algumas cidades à noite feitas a bordo da Estação Espacial Internacional entre 2002 e 2008. Este vídeo, produzido inteiramente por Pettit, leva você a uma viagem..


  •    Este é sem dúvida um dos vídeos mais engraçados de todos os tempos! A família Mathias apareceu pela primeira vez neste vídeo no início de 2000 com as quadrigêmeas idênticas rindo de seu pai. A família ganhou centenas de milhares de dólares aparecendo em shows...   (continua)


  •    Um vídeo que mostra a magia de pilotar o pouso suave de um boing ao chegar no aeroporto de Congonhas/SP. A narração didática do comandante evidencia detalhes que geralmente nós, meros passageiros, nem imaginamos. Magnífico!


  •    ‘Alike’ é um curta simples, rápido e cativante. Em menos de 8 minutos ele nos mostra de forma gráfica e alegre como rompemos a capacidade criativa de nossos filhos dia após dia, gesto após gesto, palavra por palavra, e ausência após ausência.


  •    Interessante vídeo de um caça a jato decolando de um porta-aviões americano. Uma visão do pessoal do corpo técnico em ação. Um deles usou uma câmera fixada no capacete no momento de fazer uma verificação final em um dos jatos da força de ataque da Marinha do esquadrão 87...   (continua)


  •      O astronauta canadense Chris Hadfield realizou um videoclipe da canção "Space Oddity" de David Bowie direto da Estação Espacial Internacional. A obra, lançada em 1969, relata o lançamento do Major Tom, descrevendo a sensação de flutuar pelo espaço dentro de uma pequena caixa de metal, sem conexão com a Terra.   (continua)


Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília