Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Viajando pelo Uruguay: vinho e poesia

Enviado por Gilberto Godoy
viajando-pelo-uruguay--vinho-e-poesia

      Por Rodrigo Mazzei via blog Vinhos e Viagens.

     O tema de hoje está focado em restaurantes uruguaios que merecem ser visitados e, é claro, com abertura de pelo menos uma garrafa de vinho. Como normalmente as viagens para o Uruguai são curtas, simularei uma viagem de 03 (três) dias, cujo objetivo é basicamente a visitação de vinícolas e a degustação dos vinhos uruguaios.

 

1º (primeiro) dia – Montevideo

No primeiro dia, eu aconselho que você se desloque logo de manhã para o MERCADO DO PORTO de Montevideo, local em que há vários restaurantes. Interessante notar que há restaurantes dentro do próprio mercado e outros do lado de fora.

 

O ideal é chegar no Mercado por volta das 10:30 h., pois assim será possível uma volta para o reconhecimento do local antes do almoço. Recomendo uma boa caminhada do Mercado do Porto até a Plaza Independencia , local histórico e que é próximo ao Teatro Solis (uma das atrações turísticas da capital uruguaia).

Um roteiro de caminhada interessante se inicia no Mercado do Porto, pegando a ‘Calle Pérez Castellano’, mais ou menos quatro-cinco quadras para o interior do Centro de Montevideo. Superada a parte inicial da caminhada, virando a esquerda (melhor opção pela ‘Calle Sarandi’), mais umas nove-dez quadras, você chegará ao coração de Montevideo, na Plaza Independencia.Confira o mapa abaixo:

 

Na Plaza Independencia (e seu entorno) há monumentos e construções antigas (de natureza histórica). Entre as atrações, bem em frente a uma das pontas da referida praça, está postado o Teatro Solis (e logo ao seu lado o Restaurante Rara Avis – perfeito para para um bom jantar, conforme adiante indicarei).

 

Feito tal reconhecimento “fast food” do Centro de Montevideo, retorne ao Mercado do Porto (pode ser de taxi se tiver passado muito tempo na caminhada) para o almoço. Detalhe: não atrase muito (o ideal é retornar por volta de 12:00-12:30 h.), pois além do risco de lotação, seu almoço pode ser prejudicado – em especial nos restaurantes da parte interna do Mercado, pois o horário de fechamento não é tardio (16:00 h. em geral).

Se sua opção for de comer algo mais rústico (e mais barato) escolha uns dos restaurantes de dentro do Mercado do Porto.

 


Nos restaurantes mais rústicos do Mercado do Porto as cartas de vinhos são simples, indicando vinhos uruguaios de safras mais jovens, em que a tannat predomina.

 

Uma sugestão no sentido é o restaurante ROLDOS, que possui uma carne muito farta e bem típica. A picanha é sensacional, confira a foto abaixo:

 

Agora, se você quiser algo mais refinado (e pagar mais caro), vá ao EL PALENQUE, excelente restaurante (com ótima carta de vinhos) que fica do lado externo do Mercado Municipal (possui até um hotel botique em anexo, o Don). Se você for a Punta Del Leste minha sugestão é deixar para ir ao EL PALENQUE de lá e, em Montevideo, encarar uma parrillada das casas internas do Mercado do Porto (fique certo que sairá com cheiro de fumaça, então não se estresse).

 

Para a noite, a minha sugestão no primeiro dia é ir ao RARA AVIS, pois o estilo moderno e fino confrontará bastante com o almoço (caso você tenha optado por um dos restaurantes internos do Mercado). A cozinha é excelente e a carta de vinhos é fantástica, incluindo rótulos dos principais países produtores e, especialmente, o que de melhor se produz no Uruguai, com opções variadas de safras para o mesmo vinho.

Pato sensacional – Rava Avis
Ótima pedida

Como o RARA AVIS é uma casa que possui vinhos de qualidade das ótimas safras 2000, 2002 e 2004, pode ser uma oportunidade para analisar a evolução da tannat em vinhos de gama mais alta, através da abertura de garrafas de safras diversas (e até de desgustações verticais – mesmo vinho com safras distintas).

Eduardo, o sommelier do RARA AVIS, além de ser um grande conhecedor de vinhos (sobretudo uruguaios), é bem acessível. Com educação, peça para visitar a adega do restaurante, pois esta está munida de rótulos de altíssimo padrão (vários do Velho Mundo), sem contar seu visual bem moderno (que conta com uma escadaria e mais de um andar).

Escada que dá acesso a ótima adega do RARA AVIS.
Quem gosta de vinho não pode deixar de visitar.

Importante: não deixe de fazer reserva no RARA AVIS, pois em determinadas épocas do ano é bem concorrido.

2º dia – Montevideo e Canelones

No segundo dia, aconselho um passeio pela manhã em alguma vinícola que circunde Montevideo (existem muitas pois Canenoles, região de forte presença de bodegas, é muito próxima da capital uruguaia – vide link a respeito). Marque previamente a visita em alguma das boas vinícolas (matéria de outro post) e na volta passe na BODEGA BOUZA para um almoço em seu belo restaurante, com a degustação dos vinhos da vinícola.

 

Embora “periférica”, a BOUZA fica na mesma região da capital (MONTEVIDEO), de modo que ao se deslocar para tal vinícola você já estará, provavelmente, no caminho de retorno. Em viagens anteriores, retornei da JUANICO (FAMILIA DEICAS) e da H. STAGNARI para almoçar no restaurante localizado dentro da BOUZA, fazendo semelhante caminho na última incursão a partir de visita a MARICHAL.

 

Aqui também é necessária a prévia reserva, pois, apesar da recente expansão do restaurante da bodega, a BOUZA é uma das poucas vinícolas que possui restaurante de alto nível. Sugiro, já no momento da reserva, esclarecer que deseja o menu degustação, apontando o nível de vinhos que deseja experimentar, pois há boa opções na oferta dos vinhos do produtor.

Entradas deliciosas para harmonização com vinhos
RESTAURANTE DA BODEGA BOUZA

Almocei no restaurante da BOUZA por três vezes, em três situações bem distintas, e todas foram ótimas. As carnes, de um modo geral, são excelentes, mas o cardápio também inclui outras opções, como pescados.

Cordeiro
RESTAURANTE BOUZA

Antes ou após o almoço (a depender dos horários e da reserva prévia feita) você pode fazer uma visita na vinícola e no museu de carros antigos do proprietário da bodega (descreverei a bodega em outro post futuro, quando falarei das vinícolas).

Depois de uma maratona de vinhos, especialmente se você tiver ido a mais de uma vinícola, a noite para jantar em sugiro uma coisa mais leve, mais descolada. Uma opção que gosto muito é o CAFÉ MISTÉRIO, restaurante de ambiente bem jovem que fica no fino bairro de Carrasco, em Montevideo. Embora mais causal, a reserva é recomendável, pois nos dias mais agitados, a casa lota totalmente.

 

A carta de vinhos é simples, nada especial, mas apresenta alguns rótulos incomuns no Brasil. Foi lá que em 2008 conheci a PINOT NOIR da MARICHAL e, agora na última viagem, um corte muito interessante de SAUVIGNON BLANC com SAUVIGNON GRIS da Juanico, chamado RESERVA ESPECIAL JPC CORTE 13. Vinho com boa acidez, grande frescor e que “caiu como uma luva” com a comida japonesa que pedi (uma das opções do CAFÉ MISTÉRIO).

 

Um dos destaques do CAFÉ MISTÉRIO, que já relatei em post anterior, é uma sobremesa que, na realidade, é um verdadeiro “menu degustação” de várias sobremesas com chocolate…..

 

Para quem aprecia chocolate a sobremesa em voga é imperdível, especialmente se conjugada com um bom fortificado de tannat.

3º dia Montevideo e Punta del Leste

A minha sugestão é acordar cedo e ir para PUNTA DEL LESTE. A opção mais fácil, notadamente para quem não conhece a área e as estradas, é escolher um tour day, através das opções que são oferecidas nos hotéis. Há alguns pacotes bons, em pequenos ônibus e vãs confortáveis. Chegar a Punta de carro alugado é fácil, mas se dirigir não beba….

ENTRADA DO EL PALENQUE
PUNTA DEL LESTE

Em PUNTA DEL LESTE, depois de efetuados os passeios obrigatórios, não deixe de almoçar no EL PALEQUE, pois, além da comida maravilhosa (carnes divinas), a carta de vinhos é um sonho para quem busca experimentar os clássicos do Uruguai, nas suas melhores safras.

 

 

Não só a carta se destaca, eis que a adega do restaurante é uma atração à parte, valendo uma visita.

 

Se o maitre e sommelier – Fernando Caetano – estiver presente melhor ainda. Será uma conversa agradável em que ele te apresentará vinhos que dificilmente você terá acesso aqui no Brasil, como, por exemplo, um nebbiolo 1999 uruguaio (Carau Vilasar) e o vinho Jano (Estância La Cruz), uma ótima relação custo benefício com a tannat.

 

EL PALENQUE, contudo, não está notabilizado apenas por conta dos vinhos, eis que possui cardápío consistente de pratos, em que as carnes são muito destacadas (afinal estamos no Uruguai).

 

Voltando à base (Montevideo), no fechamento da breve viagem de 03 (três) dias, você quiser saborear um bom cordeiro eu aconselho o PANINIS, que possui dois endereços distintos: POCITOS e CIDADE VIEJA.

 

Na minha primeira viagem para o Uruguai eu conheci os vinhos da H. STAGNARI em tal restaurante, pois a boa seleção dos vinhos uruguaios é uma marca da carta do PANINIS. Se optar por tal restaurante, como já adiantei, o cordeiro é a pedida, pois é feito com muito capricho.

 

O restaurante é concorrido é convém fazer reserva.

     Não há dúvida que há mais opções e outros restaurantes merecem ser visitados (como o FRANCIS). Todavia, deixei aqui consignado os que mais gostei nas minhas viagens atreladas aos vinhos uruguaio, fazendo a escolha a partir da concepção de uma estadia curta com base em Montevideo.

    Nota do blog: para terminar a viagem, em um momento especial, com alguém especial, sob o encanto de um bom vinho, sugiro ler o poema de Fernando Pessoa, abaixo:

“Viajar! Perder países!
Ser outro constantemente,
Por a alma não ter raízes
De viver de ver somente!

Não pertencer nem a mim!
Ir em frente, ir a seguir
A ausência de ter um fim,
E da ânsia de o conseguir!

Viajar assim é viagem.
Mas faço-o sem ter de meu
Mais que o sonho da passagem.
O resto é só terra e céu.”

Viagem – Fernando Pessoa

        Pronto. Alma alimentada, preparar para a próxima. Boa viagem!
 

Comentários

  • por: Natalucia Lourenço Medeiros em sábado, 17 de agosto de 2013
    É incrível a capacidade da mente em vivenciar apenas na leitura até detalhes dos aromas e sabores! Certamente a viagem que se seguirá futuramente terá uma condição infinitamente mais prazerosa e encantadora!!! Grata

Também recomendo

  •    Fazer uma viagem à Orlando, desfrutar do sonho criado por Walt Disney, passear pelas atrações turísticas do mundo é o desejo de muitos brasileiros. Aqui vão muitas dicas para aproveitar melhor esta viagem.   (continua)


  •    O tão “temido” SSSS no cartão de embarque apareceu pra mim quando estava voltando de Punta Cana para Washington DC hoje. Eu já sabia por alto do que se tratava, mas nunca achei que eu teria a experiência de tê-lo no meu cartão de embarque.   (continua)


  •       Alguns destes lugares infrequentes podem ser estranhos demais para uns, empoeirados demais para outros. Mas o mundo oferece muito mais do que os Champs-Élysées. Talvez seja a hora de roteiros alternativos. Aqui vão algumas propostas.   (continua)


  •    Os hotéis-escola Senac têm atrações variadas para as férias.  Ecogastronomia, golf, spa, música, pizza, leitura, lazer... você encontra muito do que imagina por lá.  http://www.grandehotelsenac.com.br/


Copyright 2011-2019
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília