Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Caminhadas aliviam a depressão

Enviado por Gilberto Godoy
caminhadas-aliviam-a-depressao

     Uma simples caminhada rápida nos arredores de casa pode ter um papel importante no combate à depressão, segundo pesquisadores de uma universidade na Escócia.

     Estudos anteriores já haviam demonstrado que exercícios vigorosos aliviam os sintomas da depressão, mas o efeito de atividades menos árduas ainda não foi analisado em profundidade.

     O estudo publicado na revista científica Mental Health and Physical Activity afirma que "caminhar é uma forma de intervenção efetiva contra a depressão" e tem resultados similares aos de formas mais vigorosas de exercício.

     O estudo da Universidade de Stirling analisou dados de oito pesquisas com um total de 341 pacientes.

     "A caminhada tem a vantagem de poder ser praticada pela maioria das pessoas, de implicar pouco ou nenhum custo, e de ser relativamente fácil de incorporar à rotina diária", dizem os autores.

     Os pesquisadores admitem, no entanto, que mais pesquisas precisam ser feitas sobre o assunto. Ainda há questões sobre a duração, a velocidade e o local onde a caminhada deve ser realizada.

     Ar livre

     Uma em cada dez pessoas enfrenta depressão em algum momento da vida. Apesar de o problema poder ser tratado com medicamentos, a prática de exercícios é muitas vezes prescrita por médicos como tratamento contra formas mais brandas da doença.

     Adrian Taylor, que estuda os efeitos dos exercícios contra a depressão, os vícios e o estresse, na Universidade de Exeter, disse à BBC que o ponto positivo da caminhada é que todo mundo já faz isso no dia-a-dia.

     "Há benefícios contra problemas de saúde mental como a depressão", afirmou ele.

     Ainda não se sabe exatamente como os exercícios ajudam no combate à depressão. Taylor diz que eles podem funcionar como uma distração dos problemas, dando uma sensação de controle e liberando hormônios do "bom-humor".

     A ONG de saúde mental Mind diz que suas próprias pesquisas indicam que só o fato de passar tempo ao ar livre já ajuda pessoas com depressão.

     "Para aproveitar ao máximo as atividades ao ar livre, é importante encontrar um tipo de exercício que você goste e que possa fazer regularmente. Tente coisas diferentes, como caminhar, andar de bicicleta, fazer jardinagem ou até nadar na natureza", aconselha Paul Farmer, presidente da ONG.

     "Fazer exercícios junto a outras pessoas pode ter um impacto ainda maior, já que oferece uma oportunidade de reforçar laços sociais, conversar com outras pessoas sobre seus problemas ou simplesmente rir e aproveitar o tempo longe da família e do trabalho. Então, peça a um amigo para se juntar a você."

     Fonte: BBC Brasil

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    Da Health News
      O pescado, a carne, o leite e os ovos são as principais fontes de vitamina B12, também conhecida como cobalamina. A falta desta substância na dieta pode fazer com que o cérebro perca células cerebrais e desenvolva problemas de raciocínio, segundo um estudo publicado na...   (continua)


  •    O garoto Jonathan nasceu surdo e agora aos oito meses de idade foi submetido a uma cirurgia de implante coclear para que pudesse ouvir. Segundos antes de colocar o implante em funcionamento, o bebê descansa quietinho nos braços da mãe. Então o implante é ativado e...   (continua)


  •    A solidão é perigosa de verdade, mais do que as pessoas normalmente imaginam. Descubra porque a solidão nos afeta tanto assim e o que ela pode fazer com a nossa saúde e comportamento.


  •    Durante os meses de inverno, a incidência de gripe e resfriado aumenta de 5 a 7%, segundo o Departamento de Influenza e Virologia Clínica da Sociedade Brasileira de Infectologia. O crescimento se deve, principalmente, ao fato de que as pessoas...   (continua)


  •    Um estudo demonsta que sedentarismo tem causado tantas mortes quanto o tabagismo. A pesquisa, publicada na revista médica Lancet, estima que um terço dos adultos não tem praticado atividades físicas suficientes, o que tem causado 5,3 milhões de mortes por ano em todo o mundo.   (continua)


  •    As pessoas alheias à Doença de Alzheimer não estão muito cientes do problema e a Cut Vídeo decidiu produzir um vídeo que pudesse realmente criar uma consciência forte nas pessoas que o assistissem.   (continua)


  •    Um estudo publicado no ano passado mostrou que uma semana apenas passada dormindo menos de seis horas por noite resultou em modificações em mais de 700 genes. É alarmante. Veja abaixo a verdade assustadora do que pode acontecer com seu corpo quando ...   (continua)


  •    Ao menos desde os anos 90 uma das doenças infantis diagnosticadas com maior frequência é o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), um problema psicológico que paralelamente se revelou como um dos principais negócios das grandes farmacêuticas...   (continua)


Copyright 2011-2021
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília