Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Os 10 maiores filmes de todos os tempos

Enviado por Gilberto Godoy
os-10-maiores-filmes-de-todos-os-tempos

   Claro que toda lista de 'melhores' depende do gosto de quem julga. Porém, a “Sight & Sound Magazine”, revista de cinema do British Film Institute, promoveu uma enquete com 358 diretores de 73 países para escolher os maiores filmes de todos os tempos. A enquete também ouviu, leitores, produtores, especialistas e críticos. Neste post, apresentamos apenas a versão com os votos dos diretores. Cineastas consagradosWoody Allen, Martin Scorsese, Quentin Tarantino, Abel Ferrara, Walter Salles, Fernando Meirelles, Guillermo Del Toro, Greg Mottola, Juan Campanella e Francis Ford Coppola participaram da enquete.

   Os 10 primeiros lugares trazem filmes realizados entre 1941 e 1979 e contempla os diretores Ozu Yasujirô, Stanley Kubrick, Orson Welles, Federico Fellini, Martin Scorsese, Francis Ford Coppola, Alfred Hitchcock, Andrei Tarkovsky e Vittorio de Sica.

1— Era Uma Vez em Tóquio — Tokyo Story (Ozu Yasujirô, 1953)
Casal de idosos viaja a Tóquio, onde pretende visitar os filhos que há anos não veem. Porém, todos são muito atarefados e não têm tempo para dar-lhes atenção. Quando a mãe fica doente, os filhos vão visitá-la e complexos sentimentos são revelados entre eles.

2 — 2001: Uma Odisseia no Espaço — 2001: A Space Odyssey (Stanley Kubrick, 1968)
Desde a pré-história, um misterioso monolito negro parece emitir sinais de outra civilização, interferindo no planeta. Quatro milhões de anos depois, no século 21, uma equipe de astronautas a bordo da nave Discovery é enviada a Júpiter para investigar o enigmático monolito.

3 — Cidadão Kane — Citizen Kane (Orson Welles, 1941)
Baseado na vida do magnata das comunicações William Randolph Hearst, o filme narra a história de Charles Foster Kane, o homem que construiu um império a partir do nada. Vencedor do Oscar de Melhor Roteiro, é considerado um dos filmes mais importantes da história.

4 — 8 ½ — Oito e Meio (Federico Fellini, 1963)
A maior das obras-primas de Fellini conta a história de Guido, um cineasta em crise de inspiração, que não consegue encontrar a ideia para seu próximo filme. Durante uma temporada de férias é assombrado por sonhos e recordações de passagens marcantes de sua vida.

5 — Taxi Driver (Martin Scorsese, 1976)
Travis Bickle é um taxista solitário que vaga pelas noites da cidade buscando algo para ocupá-lo. Travis é incomodado pelo que considera o declínio moral a seu redor, e quando Iris (Foster), uma prostituta de 12 anos de idade, entra no seu táxi certa noite para fugir de um cafetão, Travis torna-se obcecado em salvá-la.

6 — Apocalypse Now — Apocalypse Now (Francis Ford Coppola, 1979)
O Capitão Willard recebe uma missão: matar um insano desertor, o Coronel Kurtz, que preparou uma tropa para atacar os próprios americanos. O filme ganhou uma versão estendida em 2001, com 50 minutos a mais em relação ao original.

7 — Um Corpo que Cai — Vertigo (Alfred Hitchcock, 1958)
Considerada a obra prima do mestre do suspense. Um detetive é contratado para seguir uma mulher com tendências suicidas e se envolve numa trama macabra.

8 — O Poderoso Chefão — The Godfather (Francis Ford Coppola, 1972)
Don Corleone é o chefe de uma mafiosa família italiana de Nova York. Ele costuma apadrinhar pessoas realizando favores em troca de favores futuros. Com a chegada das drogas, as famílias começam uma disputa pelo promissor mercado. Quando Corleone se recusa a facilitar a entrada dos narcóticos na cidade, não oferecendo ajuda política e policial, sua família começa a sofrer atentados para que mudem de posição.

9 — O Espelho — Mirror (Andrei Tarkovsky, 1974)
O mais autobiográfico trabalho do diretor Andrei Tarkovsky, no qual o garoto Alexéi passa pelos mesmos problemas e alegrias que o diretor passou, só que na tela. É um estudo da vida espiritual do homem contemporâneo, suas buscas e resoluções.

10 — Ladrões de Bicicleta — The Bicycle Thieves (Vittorio De Sica, 1948)
Depois de procurar exaustivamente, Antonio consegue um emprego como colador de cartazes de cinema em Roma. Porém, logo no primeiro dia de trabalho sua bicicleta é roubada. Com o filho pequeno, começa uma busca desesperada pela bicicleta.

   Fonte: Revista Bula

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    O uso de filmes ficcionais e documentários em sala de aula pode ser uma ótima ferramenta pedagógica para apoiar o aprendizado dos estudantes. Por meio de uma linguagem audiovisual, muitas vezes mais atrativa às crianças e adolescentes, os filmes permitem novas abordagens e olhares sobre os conteúdos curriculares.   (continua)


  •      O Cinema Archipiélago é uma balsa/auditório projetada para flutuar no mar, permitindo o lançamento do Festival Film on the rocks Yao Noi, na Tailândia, organizado por Apichat-Pong Weerasethakul e Tilda Swinton. A balsa é projeto do arquiteto alemão Ole Scheeren. O festival é ralizado em março, convertendo-se em um lugar de encontro para a arte e o cinema.  (continua)


  •    Jean-Paul Belmondo é filho do renomado escultor parisiense Paul Belmondo (1898-1982) e da dançarina Madeleine Belmondo. É também conhecido como Bébel. Na juventude, não foi muito bem nos estudos, mas desenvolveu uma grande paixão pelo box e pelo futebol. Pensou em se tornar boxeador profissional, mas desisitiu após duas lutas...   (continua)


  •    A cena final do filme "O fabuloso destino de Amelie Poulain" fecha com chave de ouro tão bela obra. A sincronia e cumplicidade do casal na bicicleta é inefável!  Música do habilidoso Yann Tiersen.



  •    Tom Jobim fala da sua 'casa' en NY, toca piano e recita um poema para Radamés Gnatalli.  Adoro este filme. Recomendo.


  •      "Tears of Steel" é um curta metragem de ficção ambientado em uma Amsterdã futurista, que foi dirigido e escrito por Ian Hubert. O filme foi realizado através de financiamento crowd-funding por usuários da ótima ferramenta Open Source de criação 3D Blender. Impressionante!


  •    Uma das músicas mais conhecidas do grupo Palavra Cantada, entoa que “Criança não trabalha, criança dá trabalho”. Diversos estudos (e a mais importante de todas, a observação do comportamento dos pequenos) comprovam a importância das brincadeiras para o desenvolvimento infantil, tanto...   (continua)


  •    O Tempero da Vida conta a história de um menino que cresceu em Istambul, cujo avô, um filósofo culinário e mentor, o ensina que tanto a comida quanto a vida, requerem temperos para adicionar-lhe sabor e especialidade. Por causa da guerra, sua família se muda para a Grécia. Fanis cresce e se torna um grande...   (continua)


Copyright 2011-2021
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília