Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Empatia: por um mundo melhor

Enviado por Gilberto Godoy
empatia--por-um-mundo-melhor

     De onde vem a empatia e o que poderia ser feito para que aumente? Levando em conta que é um sentimento de harmonia que tem a ver com a interação com os demais, a pergunta tem várias arestas, começando em que há dois tipos de empatia: a cognoscitiva, que tem a ver com a capacidade de um ser humano para reconhecer as emoções dos demais, e a emocional, que envolve a verdadeira conexão com o próximo.

    Segundo Abigail Marsh da Universidade de Georgetown, aquele que não tem empatia cognoscitiva pode ser considerado um autista; não quer dizer que ele não se importe com o que alguém sente, senão que não percebe. Por outro lado quem carece de empatia emocional não tem compaixão, e portanto não está nem aí com o que o outro sente.

     A diferença entre alguém no extremo autista do espectro e alguém no extremo da psicopatia é, ao que parece, a amígdala, um conjunto de neurônios no cérebro que se encarrega de processar e armazenar reações emocionais. De alguma maneira ter amígdalas mais ativas ou maiores poderia aumentar a empatia no ser humano, no entanto não é a única coisa que importa, pois afinal de contas a empatia também pode ser uma opção. Sim, opção, já que quando quase todos aprendemos a ignorar a empatia quando queremos, como por exemplo, quando deixamos de olhar uma cena de um filme ou damos uma risada nervosa para conter uma lágrima; e da mesma maneira, pessoas que são consideradas verdadeiros psicopatas mergulham nos problemas de outros como se fossem seus se fizerem um esforço. Isto é, em grande parte dos casos é possível escolher ser empático ainda que isso implique um maior esforço.

     Outra parte é saber ou aprender a simular as emoções que alguém mais sente. A capacidade de entender que alguém está em perigo leva naturalmente ao desejo de ajudá-lo. É se colocar no lugar do outro o que torna um vínculo mais forte, por isso é mais fácil que exista empatia entre membros de um mesmo grupo social, racial ou cultural que entre membros de grupos diferentes.

     E tudo se aprende desde o berço. É mais fácil adquirir a faculdade da empatia quando se é praticada desde pequeno, então só fará aumentar. O meio familiar é um fator determinante na capacidade da empatia da criança, que evoluirá com o tempo. O mesmo acontece com o meio cultural fora de casa.

     Uma coisa que sempre noto é uma espécie de preconceito e desconhecimento dos que acham que ter empatia nos torna cândidos ou mais ingênuos, e que dessa forma alguém poderia se aproveitar de nós com maior facilidade. Mas isso não é empatia, empatia significa uma abertura para o outro a um nível mais profundo, o que também pode ser traduzido em saber se alguém quer tirar proveito de uma situação particular.

      Precisa-se um mundo com maior empatia, mas sobretudo um mundo com menor nível de antipatia e indiferença e mais comportamentos na direção dos que precisam de ajuda. Independente das categorizações, em última instância é o comportamento produtivo e altruísta que faz a diferença.

     Fonte:  io9

 

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    E quando a gente pensa que já viu tudo...


  •    Na primeira década do século XX Charles Chaplin ganhou imensa popularidade e uma infinidade de "Chaplinistas" percorriam os circos e teatros ganhando a vida ao imitar o gênio do humor do cinema mudo. Tantos imitadores levaram a vários concursos, inclusive um nacional, nos...   (continua)


  •    Paradoxo é uma declaração aparentemente verdadeira que leva a uma contradição lógica, ou a uma situação que contradiz a intuição comum. Em termos simples, um paradoxo é "o oposto do que alguém pensa ser a verdade".  1.Paradoxo dos sentimentos (e da lógica): "O coração tem razões...   (Continua)


  •    O Renascimento marcou um ponto de inflexão nas artes, nas ciências e na cultura em geral. Foi uma época de luz em frente ao obscurantismo da Idade Média. Um dos membros destacados desta época foi o filósofo e humanista Erasmo Rotterdam que publicou em 1530 um manual de comportamento...   (continua)


  •    "Quem falou que a vida é fácil?", já dizia o Capitão Nascimento. Talvez por isso seja tão fácil decorar nossa vida cotidiana com manchetes de más notícias, energicamente propagadas por meios que querem chamar sua atenção através da morbidez e que, de maneira irresponsável...   (continua)


  •    A gente não imagina como são fabricados alguns produtos artesanais tão comuns no dia a dia. A tesoura, por exemplo. O fotógrafo Shaun Bloodworth criou um vídeo chamado "The Putter", documentando o processo de produção de uma tesoura. O vídeo mostra...   (continua)


  •    Em 1962 o famoso psicólogo social Solomon Asch juntou-se a equipe de um programa de pegadinhas chamado Candid Camera para demonstrar como as pessoas se conformam à norma. A facilidade com que uma pessoa modifica sua conduta para ajustar com um grupo faz...   (continua)


  •    Uma pimenta 1000 vezes mais ardida que a dedo-de-moça. Muita gente "insana" reunida na Dinamarca só para provar da delícia. Nada encontrado em estado natural pode superar a quantidade de capsaicina da Bhut Jolokia, também conhecida como pimenta fantasma, por isso...   (continua)


Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília