Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Facebook: da autopromoção à autopiedade

Enviado por Gilberto Godoy
facebook--da-autopromocao-a-autopiedade

   Nesta era tecnológica, as redes sociais se tornaram uma forma fundamental de interagir com nossos amigos e com o mundo, até se converter em um dos rituais cotidianos para alguns. No entanto, o que normalmente começa como um inofensivo hábito virtual, pode rapidamente se transformar em um vício que deixará destroçado seu narcisismo, lhe devolvendo um miserável reflexo ou fazendo com que se afogue nas águas de sua própria autocomplacência.

   Estudos mostram que até dois terços das pessoas acham difícil relaxar e dormir após passar algum tempo checando suas redes sociais. Mais da metade dos entrevistados disse que as redes sociais fazem com que suas vidas e sua autoestima piorem. De modo que, o que fazem as redes sociais para afetar a vida de algumas pessoas desta maneira?

   Na minha opinião as redes sociais podem dar-nos a falsa ilusão de pertencer a um coletivo e que estamos conectados a uma rede de amigos sem estar construindo relacionamentos reais. Isto faz com que seja muito fácil se perder no ciberespaço e que acabemos dando mais peso do que dedicamos a nossa realidade.

   Como disse antes, ainda que um dos principais usos das redes sociais seja a de manter contato com as pessoas que gostamos e fazer parte de toda classe de atividades sociais, paradoxalmente também fomentam o desenvolvimento de comportamentos narcisistas e anti-sociais. O problema é achar que as redes sociais refletem fielmente a realidade, quando na verdade mostram a visão desde um só ângulo, nos impedindo de captar em todas suas dimensões.

   Como saber se seus hábitos virtuais são saudáveis ou estão afetando sua vida de alguma forma? Se sentir-se estressado, ansioso ou está tendo pensamentos negativos após usar as redes sociais, talvez seja tempo de dar um tempinho antes que sua autoestima acabe em pandarecos.

   Talvez, em função disso, que um curta chamado "What's On Your Mind", dos três irmãos noruegueses HigtonBros, esteja fazendo tanto sucesso, por ser um tapa de mão aberta na realidade virtual onde todos compartilham seus sucessos, relacionamentos felizes, e pontos fortes. Mas ninguém nunca realmente compartilha a coisa real. Tudo é preparadao de forma a fazer com que a vida pareça melhor do que realmente é.

   A verdade, queiramos ou não, é que em algum ponto do caminho acabamos abusando das vantagens das redes sociais, rapidamente deixou de ser um meio para ser um fim. De repente, escolher uma foto de perfil adequada tornou-se uma preocupação que pode amargurar o dia. Chegamos a um ponto em que não só estamos comparando constantemente nossa vida com a dos demais, senão que nem sequer somos capazes de ter uma vida à altura de nossa própria pessoa digital (a que só mostra uma edição de nossos melhores momentos). Na era da autopromoção, já nem sequer somos, vergonhosamente, capazes de comprar a nós mesmos.

     Fonte: MetamorfoseDigital
 

Comentários

  • por: Theófilo Silva em terça-feira, 21 de junho de 2016
    Vamos ver onde tudo isso vai dar! O ser humano sempre flertou com perigos! Seria esse mais um deles. O tempo dirá!

Também recomendo

  •     Você olha para seu celular e vê dezenas ou centenas de mensagens não lidas no WhatsApp... Certamente você está em mais grupos do que deveria ou gostaria. Não entre em pânico! Você não está só. Tem sido comum no atual momento...   (continua)


  •    A Google publicou uma trabalho de pesquisa a respeito da inteligência artificial no qual um avançado bot de chat aprendia com um conjunto predeterminado de conversas, para poder oferecer respostas "mais inteligentes". Um aspecto interessante deste bot, é... (continua)


  •    Uma pesquisa do Ibope revelou que, de maneira inédita, a maioria dos brasileiros recebeu informações sobre política via Facebook, Twitter ou WhatsApp. Em um ano, triplicou a parcela da população que escolhe seus comportamentos a partir das informações compartilhadas nesses serviços, registrou o Estadão.   (continua)


  •      A teoria dos seis graus de separação originou-se a partir de um estudo científico, que criou a teoria de que, no mundo, são necessárias no máximo seis laços de amizade para que duas pessoas quaisquer estejam ligadas. No estudo, feito nos Estados Unidos, buscou-se, através do envio de cartas, identificar o números de laços de conhecimento pessoal existente entre duas pessoas quaisquer.   (continua)


  •    Ricardo Guimarães fala sobre transição e revolução da sociedade, das empresas e do trabalho. 


  •    Uma escola de economia e gestão, em Paris, irá brevemente começar a utilizar um software de inteligência artificial para rodar um programa de reconhecimento facial, de modo a determinar se os seus estudantes estão prestando atenção às aulas. Está planejado que o software, denominado...   (continua)


  •    Existem muitas formas de adquirir conhecimento sobre diferentes temas, como por exemplo, vídeos no YouTube, livros, cursos, séries e documentários. Pensando nisso, o Brasil Econômico listou 5 documentários disponíveis no Netflix  para ajudar os interessados em empreendedorismo a se inspirarem ao mesmo tempo que se informam sobre assuntos presentes em diferentes setores de produção.   (continua)


  •    Os americanos usam uma abreviatura para explicar o mundo de hoje. Eles dizem que o mundo é VUCA (em inglês) ou VICA (em português). E eles tem razão! O mundo muda em velocidade muito acelerada e com destino incerto, proporcionando várias respostas para uma mesma questão.   (continua)


Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília