Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Jack MacDonald, o homem que se fingia de pobre

Enviado por Gilberto Godoy
jack-macdonald--o-homem-que-se-fingia-de-pobre

     Jack MacDonald passou boa parte de seus 98 anos procurando maneiras de gastar menos e reaproveitar tudo o que já tinha. 

     Não perdia uma promoção no supermercado, usava roupas com buracos e recortava cupons de revistas, centenas deles, para fazer compras. Nunca pegava um taxi se podia pegar um ônibus, mesmo que estivesse lotado. 

     E, quando caiu e foi levado para o hospital, disse à sua enteada que avisasse aos médicos para usarem medicamentos genéricos "e não aqueles remédios de marca que custam uma fortuna".

     Não é de se estranhar que, após a sua morte, toda uma vizinhança de Seattle tenha se surpreendido um bocado ao saber que aquele pobre senhor era, na verdade, dono de uma fortuna de US$ 187 milhões (cerca de R$ 430 milhões). 

     "Jack fazia de tudo para parecer pobre. Em parte, porque ele não queria ser importunado por pessoas lhe pedindo dinheiro", disse a enteada, Regen Dennis. Ela, inclusive, não ficou com um centavo da herança deixada por seu padrasto. Todo o dinheiro foi doado para três instituições: o Hospital Infantil de Seattle, a Escola de Direito da Universidade de Washington e o Exércio da Salvação.

     MacDonald fez fortuna a partir da herança que recebeu quando seus pais morreram. Investindo no mercado de ações, ele conseguiu aumentar aos poucos seu patrimônio e, como gastava o mínimo possível, o dinheiro foi acumulando.

     Nascido em 1921, ele só casou aos 50 anos com a mãe de Regen, que já tinha dois filhos crescidos na época. Segundo a enteada, a família nunca morou em uma casa glamourosa, nem teve carros de luxo. A única regalia que se davam eram viagens. O casal MacDonald conheceu a Europa, Australia, Canadá e a África, até a morte da esposa, em 1999.

     MacDonald escreveu seu testamento há três anos, quando teve um problema de saúde. Segundo Regen, ele disse que gostaria de ser lembrando como um filantropista. "Ele se sentia muito bem a respeito do que estava fazendo com seu dinheiro e nossa família se sentiu muito bem sobre isso também".

     Fonte: Época Negócios
 

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •      21 de dezembro está quase ali na esquina a 20 dias de distância, mas não se desespere, há uma pequena esperança de que tudo seja apenas conspiranoia de gente tonta. De qualquer forma, antevendo o pior, uma empresa siberiana começou a vender kits de sobrevivência do fim de mundo contendo itens diversos como um bloco de notas, um lápis e um litro de vodca.   (continua)


  •    Uma estranha amostra de cortesia entre bandidos ocorreu na província central de Hunan, na China: dois homens dividiram um táxi, e ao chegar ao seu destino, o que desceu por último se deu conta de que tinha perdido seu iPhone. O sujeito então enviou um SMS para seu próprio celular com a seguinte mensagem:   (continua)


  •    Lily estava prestes a completar 6 aninhos de vida e seus pais decidiram lhe preparar uma surpresa. Alguns presentes e, por fim, uma viagem para a Disney. A reação dela ao saber do presente é linda e emociona. Emocionante! Vale a pena ver o video.


  •    Estas são algumas coisas que muitos deles não aguentam. O amor, a paixão por mais doce que pareçam, pode chegar a pender por um fio tênue. Só bastam certos detalhezinhos, de parte a parte, para que a coisa comece a fraquejar. Por agora nos ocuparemos de alguns comportamentos...   (continua)


  •    E assim vai a vida...


  •    Não cumprir com suas obrigações na cama poderia custar muito caro para quem vive na França. Um homem de 51 anos recebeu uma multa de 10 mil euros por faltar ao código civil francês, no qual se assinala que os casados devem sempre "compartilhar uma vida comunal".   (continua)

     


  •    Alguns se sentem mais confortáveis à luz do dia, popularmente se diz que são aqueles que vão dormir e acordar com as galinhas, mas outros preferem o breu da noite e muitas vezes vão dormir quando os outros se preparam para levantar.   (continua)


  •    O sapato está apertado e a festa é hoje? O cachorro encheu sua calca de pelos e a reunião é em 30 minutos? Comprou um anel e ele deixou seu dedo verde? Cade a pinça que estava na gaveta? Com certeza você já passou por alguma dessas situações...   (continua)


Copyright 2011-2017
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: iDev Web