Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Pescador captura peixe com enorme mordida cicatrizada

Enviado por Gilberto Godoy
pescador-captura-peixe-com-enorme-mordida-cicatrizada

   A sobrevivência na natureza é um tema complicado. No mundo animal há predadores e presas, e pertencer ao segundo grupo pode ser muito estressante. Se aos predadores naturais de cada espécie acrescentarmos os seres humanos, algumas espécies podem ser realmente ameaçadas. É que nós podemos ser o caçador mais perigoso e implacável. Ou o mais piedoso.

   Edward Grant é um homem de 45 anos, residente no estado americano de New Jersey, fanático por pescaria. Isto o converteria em um predador impiedoso da fauna marinha, mas Edward tem lá seu coraçãozinho e demonstrou isso faz poucos dias.

   Na semana passada ele estava pescando na baía de Raritan Middleton quando um peixe mordeu a isca. Ao retirá-lo da água ficou surpreso totalmente pelo que estava a frente de seus olhos. Tratava-se de um linguado de 47 cm. Conquanto o tamanho não era nada excepcional, nem a espécie era estranha, as condições em que se encontrava sim eram.

   Em algum momento de sua vida, o peixe sofreu o ataque de um predador, perdendo assim grande parte de seu corpo. Na contramão do que dita a natureza este animal conseguiu sobreviver.

   Com quase um quarto de seu corpo cerceado, Edward viu neste peixe um sobrevivente nato. Não podia fazer outra coisa do que devolvê-lo ao mar. Um animal que foi capaz de sobrepor-se a um trauma físico tão importante não merecia acabar seus dias em uma frigideira.

   Edward seguiu com seu dia de pesca e o linguado nadando feliz pelas águas da baía de Raritan nadando de lado -à medida que se desenvolve, um dos olhos do linguado migra para o lado oposto da cabeça (por isso ele tem colorações diferentes nas partes opostas do corpo)-. Esperemos que não volte a beliscar outro anzol, quem sabe se seu futuro pescador pensará igual Edward.

     Fonte: Imgur. via Metamorfose Digital

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    Pense em todos os cães por aí: labradores, poodles e labradoodles; huskies, westies e dogues de Bordeaux; pit bulls, spaniels e vira-latas adoráveis que vão a pet shops. Some todos os cães de estimação no planeta e você chegará a cerca de 250 milhões.   (continua)


  •    Enquanto passeava de caiaque junto a sua esposa pelas águas de Sardina do Norte nas Grandes Canárias, Sergio Rodriguez viu uma bela tartaruga marinha em apuros se aproximando da embarcação. O pobre animal deve ter topado com um banco de lixo e ficou enredado em um saco de ráfia.   (continua)


  •    Praticamente todos os dias nos deparamos com cães e gatos andando nas ruas abandonados. Com a crise aconômica este problema social aumenta. Filhotes, animais doentes, animais velhos ou simplesmente aquele vira lata que nasceu na rua e que poderia viver e morrer nas ruas correndo todos os riscos.   (continua)


  •      Basenji é uma das poucas raças caninas desenvolvidas na África. Há registros de cães semelhantes a esta raça que datam de mais de 4 000 anos, encontrados em desenhos em tumbas egípcias da quarta dinastia. Todavia, é difícil traçar uma relação entre eles, já que o basenji descende de cães saídos do Zaire durante a década de 1830.   (continua)


  •    O comportamento animal evidencia uma complexidade ainda pouco compreendida. A reação de alguns cachorros é parecida a dos humanos quando se trata de perceber uma “mágica” acontecer diante dos seus olhos. Confira. Fonte: tudointeressante.com.br


  •    Alimentar cães é sempre gratificante. A mulher deste vídeo resolveu condicionar os seus com a demonstração de uma rotina de alimentação impressionante. São 11 cães Sheltie e Collie incrivelmente pacientes e inteligentes, que são chamados um a um pelo nome. Haja dedicação!


  •    Quem gosta de cães sabe: eles precisam, acima de tudo de carinho e respeito por parte dos seres humanos. São seres muito sociais e carinhosos que podem ficar seriamente afetados com a solidão e a indiferença. Nenhum animal merece viver acorrentado, sem um espaço mínimo onde possa correr e desenvolver-se.   (continua)


  •    Um grupo de cães adotáveis no Dogs Trust Ireland Rehoming Centre, em Dublin, teve a oportunidade de escolher seus próprios presentes de Natal em duas filas de brinquedos novos e doados, no chão. Alguns cães sabiam exatamente o que queriam e se deliciaram com o brinquedo mais estridente que puderam encontrar, outros demoraram a escolher o que queriam do Papai Noel...   (continua)


Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília