Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Sites facilitam venda de imóveis

Enviado por Gilberto Godoy
sites-facilitam-venda-de-imoveis

   Comprar imóvel pode se tornar um processo mais direto, com menos burocracia e boa parte da decisão de compra tomada online. A busca online já se tornou o primeiro passo da maioria das pessoas que procuram um imóvel para comprar hoje em dia. Mas nem por isso o processo se tornou menos desgastante. A infinidade de imóveis anunciados na internet dificulta o processo de escolha e pode até contribuir para aumentar o assédio de corretores com ainda mais ofertas que não interessam ao comprador. Pior ainda quando esse descasamento de expectativas só é descoberto em uma das inúmeras visitas que o comprador precisa fazer.

   Para tornar esse processo de busca e compra de um imóvel um pouco mais direto, alguns sites de busca desenvolveram mecanismos para tentar reduzir ao mínimo o contato dos consumidores com as imobiliárias e fazer ofertas que atendam com mais precisão aos desejos dos compradores. Imobiliária propõe contato mínimo entre o comprador e outros humanos

   O Imóvelbid, por exemplo, faz o papel de uma imobiliária que procura agilizar boa parte do processo de compra ainda online, sem a necessidade de o interessado entrar em contato direto com um corretor ou atendente. Inicialmente, o Imóvelbid oferecia apenas unidades remanescentes e com desconto de imóveis recém-construídos. Eram, por exemplo, apartamentos de primeiro andar ou com a insolação não tão boa, que não haviam ainda encontrado compradores.

   Atualmente, o site continua a oferecer apenas unidades novas, a serem compradas diretamente das construtoras, mas sem focar na questão do desconto. “Percebemos que a prioridade do consumidor era localização, não o desconto”, diz Tonico Dias, fundador do site. Segundo ele, o site oferece apenas unidades que realmente estão à venda por seu preço efetivo em toda a Região Metropolitana de São Paulo.

   “Em muitos sites de imobiliárias aparece apenas o preço da unidade mais barata, como chamariz, mas ela não está realmente à venda. Ou então não há preço, apenas sob consulta”, diz Dias. Além disso, o usuário tem acesso ao espelho de vendas de cada empreendimento, com todo o estoque de unidades ainda vagas. O site disponibiliza dados como insolação do apartamento, localização exata no Google Maps, e referência de preço médio do metro quadrado na região.

   Para facilitar a vida do usuário, o Imóvelbid oferece um simulador de financiamento para os imóveis pelos quais houver interesse, sendo necessário apenas informar um e-mail. Também é possível ser atendido em um bate-papo online, se o cliente quiser. “Informar o telefone é opcional. Será possível tomar a decisão de compra ali mesmo no ambiente online. Normalmente, o cliente faz essa busca mais à noite, em casa, e não deseja ficar falando com corretor a essa hora”, explica Dias.

   Para quem já não aguenta mais tantas tentativas frustradas de encontrar o apartamento ideal foi criado o Buskapê – que não é essencialmente, um site de busca de imóveis, ao contrário do que o nome pode sugerir. No site, o comprador que ainda não conseguiu encontrar o imóvel ideal preenche uma ficha com todos os detalhes do que ele deseja, marcando o que é fundamental e o que é indiferente.

   Isso inclui número de vagas na garagem e a presença de sacada, piscina, salão de festas, sauna e outros itens de lazer. Em seguida, é selecionado um corretor especializado no tipo de imóvel que o usuário procura, no bairro que ele informou. O Buskapê trabalha apenas com imóveis usados nas Regiões Sul e Oeste da cidade de São Paulo.

   Segundo José Luis Ribas, diretor geral do Buskapê, o preenchimento da ficha leva apenas alguns minutos. Em seguida, o usuário recebe um telefonema para passar por uma entrevista de triagem, pois o site procura compradores que estejam de fato querendo fechar um negócio.

     Fonte: Exame.com

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    Atuando nos bastidores de quase tudo, a Hitachi é uma companhia gigantesca, mas relativamente pouco conhecida se comparada a Google, Apple e Microsoft. De usinas nucleares a trens, a empresa japonesa tem mais de 300 mil funcionários e diversos projetos espalhados pelo mundo.   (continua)


  •    Um estudo inédito feito pela IAB Brasil em parceria com a comScore revela que a internet já é a mídia mais consumida no país, hoje com 80 milhões de internautas e crescendo a cada dia. Segundo o levantamento "Brasil Conectado – Hábitos de Consumo de Mídia", que investigou a importância...   (continua)


  •    Acho que toda essa revolução digital não está sendo analisada com a profundidade exigida para compreendermos como é prodigiosa a missão história que a internet vem cumprindo na seara da cultura. E por mais que se conteste o valor maior da internet que, a meu ver, é o mais extraordinário instrumento multidisciplinar inventado pelo homem...   (continua)


  •    No vídeo deste post, os Green, um casal de geeks britânicos dos anos 80, mostram como era "simples" se conectar a Prestel, uma espécie de videotexto interativo britânico, usando seu computador e seu modem e como enviar correios eletrônicos a outros usuários do sistema.   (continua)


  •    Geralmente pensamos que os humanos somos majoritariamente os utilizadores da Internet visitando diferentes sites, mas a Rede na realidade é dominada por bots, programas informáticos, malwares e spiders indexadores. Um estudo realizado pela empresa de segurança web Incapsula mostra que 51% do tráfego na rede vem de fontes não humanas; onde 20% deste é...   (continua)


  •    Em um fenômeno que poderia equiparar-se à desigualdade econômica propiciada pela globalização, e que talvez surpreenda alguns ou confirme o que muitos outros já suspeitavam, Kevin Drum sugere que, umas das possíveis transformações que a Internet está operando nos humanos, as pessoas sapientes se tornam mais inteligentes e os tontos em...   (continua)


  •    Seguramente a maioria responderá com algum site pornô ou algum gigante da rede como Google ou Facebook, mas a resposta real é bem mais arrevesada. Quanta gente há no mundo? 7 bilhões, dos quais quase 1,2 são chineses. Motivo pelo qual parece lógico que seja visitada por pessoas de dita nacionalidade. Então é o Baidu, o grande buscador chinês? Nananinanão... continua frio...   (continua)


  •    É provável que você se lembre desta história: em outubro do 2015 um homem converteu-se durante alguns poucos minutos no dono do domínio mais poderoso do mundo: google.com. Tratava-se de Sanmay Ved, um ex-funcionário precisamente da companhia, que teve a sorte de comprar na plataforma Google Domains, onde o domínio, misteriosamente, estava disponível para ser adquirido pelo ridículo custo de...   (continua)


Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília