Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Melhores livros e autores de acordo com escritores

Enviado por Gilberto Godoy
melhores-livros-e-autores-de-acordo-com-escritores

    Ainda que uma lista de "melhores" em qualquer coisa sempre termine em polêmica, talvez esses questionamentos seriam menores se a lista fosse realizada por pessoas experimentadas no tema ou no mínimo com um grau aceitável de conhecimento sobre o mesmo. E em literatura, talvez poucas pessoas sejam tão apropriadas para opinar sobre o assunto como os próprios escritores.

     A verdade é que há tantos escritores medíocres quanto livros publicados mas talvez seja possível encontrar uma característica comum a todos eles: sua vida passada como grandes leitores. Assim o site Brain Pickings pediu a 125 autores estadunidenses e ingleses, entre eles Norman Mailer, Ann Patchett, Jonathan Franzen, Claire Messud e Joyce Carol Oates, que fizessem uma lista, hierarquizada e ordenada daqueles que consideram as dez melhores obras de ficção da história: novelas, coleções de contos, obras de teatro ou poemas.

     E ainda que a lista final tenha suposto algum problema, sobretudo no momento de definir por que uma obra é "grandiosa", ao final foi possível elaborar as seguintes listas. A primeira com as melhores obras do século XX, outra com as do XIX, uma mais com os 10 melhores escritores de acordo com o número de obras eleitas e a última com os autores que fizeram mais pontos.

 

Melhores obras do Século XX:
 1.Lolita, Vladimir Nabokov
 2.O grande Gatsby, F. Scott Fitzgerald
 3.Em busca do tempo perdido, Marcel Proust
 4.Ulisses, James Joyce
 5.Dublinenses, James Joyce
 6.Cem anos de solidão, Gabriel García Márquez
 7.O som e a fúria, William Faulkner
 8.Rumo ao farol, Virginia Woolf
 9.Histórias completas, Flannery O’Connor
 10.Fogo Pálido, Vladimir Nabokov


Melhores obras do Século XIX:
 1.Anna Karenina, Leon Tolstói
 2.Madame Bovary, Gustave Flaubert
 3.Guerra e paz, Leon Tolstói
 4.As aventuras de Huckleberry Finn, Mark Twain
 5.Os Contos de Anton Tchekhov
 6.Middlemarch, George Eliot
 7.Moby Dick, Herman Melville
 8.Grandes esperanças, Charles Dickens
 9.Crime e castigo, Fiodor Dostoievski
 10.Emma, Jane Austen
 

Os dez autores com mais livros eleitos:
 1.William Shakespeare – 11
 2.William Faulkner – 6
 3.Henry James – 6
 4.Jane Austen – 5
 5.Charles Dickens – 5
 6.Fiodor Dostoievski – 5
 7.Ernest Hemingway – 5
 8.Franz Kafka – 5
 9.James Joyce, Thomas Mann, Vladimir Nabokov, Mark Twain, Virginia Woolf – Todos empatados com 4


Os dez autores com mais pontos conseguidos:
 1.Leon Tolstói – 327
 2.William Shakespeare – 293
 3.James Joyce – 194
 4.Vladimir Nabokov – 190
 5.Fiodor Dostoevski – 177
 6.William Faulkner – 173
 7.Charles Dickens – 168
 8.Anton Tchekhov – 165
 9.Gustave Flaubert – 163
 10.Jane Austen – 161

     Fonte: The Atlantic.

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  • "E foi então que apareceu a raposa:
    - Bom dia, disse a raposa.
    - Bom dia, respondeu o principezinho, que se voltou, mas não viu nada.
    - Eu estou aqui, disse a voz, debaixo da macieira...
    - Quem és tu? perguntou o principezinho. Tu és bem bonita...
    (continua)

  •    O blog Mundo de K resgatou uma publicação do Times Literatury Suplement sobre os 100 libros mais influentes da história, com direito a indicação de leitura extra como entrevistas ou resenhas sobre as obras elencadas. O autor do blog faz uma ressalva...   (continua)


  •    Eloá Heise, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, conversa com Rodrigo Simon sobre Fausto, obra do escritor alemão Johann Goethe. Eloá fala sobre a figura histórica de Fausto e a busca do homem pelo sentido da vida.


  •    Aniversário de 115 anos do poeta maior, Carlos Drummond de Andrade (1902-1987). Imagino nesse momento, no Paraíso, Drummond, Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Antônio Carlos Jobim, Manuel Bandeira e Vinícius de Moraes.   (continua)


  •    Por que será que cada vez mais mãe e pai têm dificuldades de educar os filhos? Cada vez mais os consultórios de terapeutas são procurados por eles, bem intencionados mas desconhecendo o que fazem de errado na educação de seus filhos.   (continua)


  •    Liesel Meminger enfrenta a morte cara a cara três vezes. Sobrevive de cara lavada. De tão impressionada, a Dona Morte, ela mesma, decide contar a história da menina, que se habituou, desde cedo, a roubar livros, como forma de prosseguir a viver e a sonhar em meio a mil palavras perdidas.   (continua)


  •    Eduardo Galeano nasceu em Montevidéu, em 1940. Mais que o Galeano conhecido por qualquer um que já tenha ouvido falar de "uma américa latina de veias abertas", ele é o autor das palavras que andam, do mundo que vaga, dos mais de 30 títulos traduzidos em mais de 20 idiomas.   (continua)


  • Trecho do livro 'Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra', Mia Couto.

       "A vantagem de ser pobre é saber esperar. Esperar sem dor. Porque é espera sem esperança. Mariano sofria sem pressa. Isso, ele me ensinara: o segredo é demorar o sofrimento, cozinhá-lo em lentíssimo fogo, até que ele se espalhe, diluto, no infinito do tempo."   (continua)


Copyright 2011-2022
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília