Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

200 países, 200 anos

Enviado por Gilberto Godoy

O Professor Hans Rosling, famoso por suas bem ilustradas e explicadas palestras pelo mundo. Seu desafio tem sido o de usar gráficos e informações, projetando tendências e dando maior compreensão sobre o nosso mundo e a nossa história - principalmente pela perspectiva da Saúde e da Economia.

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    Por Webster Franklin Da Carta Maior via blog Luis Nassif Online
      Para Samir Amin, estamos entrando em uma nova fase do capitalismo, uma etapa qualitativamente nova, caracterizada pela extraordinária centralização do capital, chegando a tal ponto que, hoje em dia, o capital monopólico controla absolutamente tudo.   (continua)


  •    O livro “Pai Rico, Pai Pobre”, de Robert Kiyosaki e Sharon Lechter, é um sucesso de vendas no mundo todo. Muitos o classificam como um livro de “auto-ajuda” e, embora eu mesmo considere desnecessários muitos dos ensinamentos...   (continua)


  •    Caso o consumidor decida adquirir algum produto pela internet, alguns cuidados devem ser observados: 1. Preços muito baixos. Todos conhecemos o ditado, “que quando a esmola é grande, o santo desconfie”. A internet está cheia de casos em que o ditado popular é útil...   (continua)


  •    Digamos que você queira diminuir seus gastos mensais, seja para estancar um desequilíbrio financeiro, seja simplesmente para aumentar a poupança em busca de um desejado objetivo de consumo.   (continua)


  •    Segundo especialista, brasileiros geralmente não entendem a diferença entre poupar e investir, o que é essencial para quem quer ter as finanças saudáveis. Você sabe qual é a diferença entre poupar e investir? Para o planejador financeiro certificado (CFP) Janser Rojo, da Soma Invest, o brasileiro usa esses dois conceitos como se fossem sinônimos, e com isso acaba cometendo grandes erros na sua vida financeira.   (continua)


  •    A concentração no setor bancário americano chegou a níveis extremos. Há hoje 33% mais grandes bancos do que em 2000. De acordo com a Federal Deposit Insurance Corporation, foram 182 fusões e 107 consolidações por ano de 2001 a 2011. O resultado é que os cerca de 37 bancos importantes que existiam em 1990 hoje se resumem a quatro grandes: ...   (continua)


  •    Direitos sociais e trabalhistas duramente conquistados desde o início do século XX, especialmente depois do final do salazarismo e da ditadura militar grega estão sendo tragados a canetada. Estamos assistindo uma gigantesca regressão social. E agora na Espanha também. Seria cômico se não fosse trágico: o chamado "bom senso dos mercados financeiros"...   (continua)


  •    Chegar ao fim do ano com dívidas pode gerar angústia com a aproximação das festas e das pesadas despesas de início de ano. Veja a seguir o que fazer para se livrar das dívidas ou melhorar suas economias.   1. Forme uma reserva financeira se você é um “endividado controlado” - Ter dívida não é um problema. O crédito possibilita a ...   (continua)


  •    O grito “Ocupem Wall Street”, antes de ser um protesto contra a economia de mercado, exprime o profundo sentimento de injustiça social derivado da incapacidade dos governos que permitiram a destruição do emprego e do patrimônio de milhões de honestos cidadãos assaltados, de forma...   (continua)


  •    Enquanto ainda pipocam — com menos ímpeto, é verdade — contestações às ideias expostas em “O capital no século XXI”, o fenômeno editorial global acerca da desigualdade social e econômica promovida pelo capitalismo contemporâneo...   (continua)


  •       Assis Ribeiro da Carta Capital via André Siqueira - Luis Nassif Online

         Um fato interessante, e pouco observado, no Brasil dos últimos tempos é a movimentação interna na classe A, sem dúvida a categoria mais confusa, e cheia de nuances, dentro da barafunda que é o nosso sistema de estratificação social. Segundo o IBGE, basta afirmar ter renda superior a 5 mil reais mensais por pessoa para uma família se considerar no topo da escala. E eis aí, talvez, o maior fenômeno de inclusão deste País: para fins estatísticos, o dono de uma empreiteira figura na tabela ao lado de seus engenheiros ...   (continua)


  •       Da Carta Maior via Blog Luis Nassif Online

          Ninguém sabe ao certo o que vai predominar em 2012: se a lenta recuperação norte-americana, refletida numa queda de 9,6% para 8,5% do desemprego em 2011, ou o mergulho sem fim do sistema econômico europeu. O certo é que a busca por chão firme fará no comércio internacional um espaço de luta cada vez mais impiedoso. O mercado interno brasileiro é um dos mais cobiçados.   (continua)


Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília