Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Palavras sem tradução fora do seu idioma

Enviado por Gilberto Godoy
palavras-sem-traducao-fora-do-seu-idioma

    Cada língua possui expressões próprias que, orgulhosamente, se apresentam como intraduzíveis em outros idiomas, recipientes de práticas culturais, hábitos, costumes perseguidos em anos e anos de história que terminam cifradas em um punhado de letras, em algumas quantas palavras que contêm em seu minúsculo microcosmos uma vasta realidade social, subjetiva, coletiva e ao mesmo tempo personalíssima.


   Em 2004 a Today Translation fez uma pesquisa entre milhares de linguistas de todo mundo para descobrir quais eram as palavras mais difíceis de traduzir entre todos os idiomas que resultou em uma lista das 10 palavras mais difíceis de traduzir, que, evidentemente se repetem neste post que elaboramos com expressões em diferentes idiomas que compratilham esta característica comum, um breve vislumbre às espécies endógenas desses ecossistemas linguísticos que chamamos idiomas locais.

Age-otori: termo em japonês para dizer que alguém prejudicou seu aspecto cortando o cabelo..

Altahmam: em Árabe designa um tipo de tristeza profunda.

Arigata-meiwaku: termo em japonês para nomear uma situação em que uma pessoa fez por você algo que não queria que fizesse, que tentou evitar ao máximo, mas que, ao fazê-lo, ficou lhe devendo um favor e ademais, por convenção social, inclusive deve agradecer pelo que fez.

Backpfeifengesicht: termo em alemão para dizer que um rosto precisa urgentemente de uma porrada.

Bakku-shan: em japonês designa que uma garota está linda, mas só enquanto está de frente.

Desenrasçanço: termo em português para dizer que pode solucionar problemas ou resolver dificuldades rapidamente e sem grandes meios.

Forelsket: em norueguês expressa a euforia sentida na primeira paixão.

Gezellig: termo em holandês para designar vários adjetivos como acolhedor, íntimo e agradável.

Gigil: termo em filipino que expressa o impulso de beliscar algo que é insuportável terno (o nosso tchutchuquinho!).

Guanxi: na China tradicional, um "guanxi" é aquela pessoa que nos enche de presentes, faz favores, mas também é uma qualidade que pode cultivar-se ao pedir a devolução de um favor.

Ilunga: termo em Tshiluba, um idioma do Congo, que indica a pessoa capaz de perdoar um abuso ou ofensa pela primeira vez, de tolerá-lo uma segunda vez, mas nunca uma terceira. (Seu Lunga com I)

Klloshar: termo do idioma albanês para dizer que uma pessoa é um grande e incorrigível perdedor.

Litost: em checo, esta palavra indica o estado espiritual tormentoso que sobrevém quando a pessoa percebe a sua própria miséria. Em alguma de suas novelas Milan Kundera fala deste sentimento.

L'esprit de l'escalier: esta expressão francesa refere-se ao talento de uma pessoa para responder com agudeza e mordacidade. quando já é muito tarde. (faísca atrasada)

Mamihlapinatapai: termo em Yaghan, uma língua da Terra do Fogo, que se refere àquele olhar intraduzível, inefável entre duas pessoas que compartilham um mesmo desejo. (olhar 45)

Manja: em malaio o comportamento aninhado que às vezes algumas mulheres têm com seus casais, aqueles mimos que alguns acham nauseantes. (Oh meu Cheiro!)

Meraki: em grego moderno, significa fazer algo com amor e criatividade, pondo a alma nisso.

Naa em japonês é utilizado só na zona de Kansai para enfatizar as afirmações ou expressar que se está de acordo com alguém.

Nunchi: palavra coreana que designa a capacidade de saber ler o estado emocional de outras pessoas.

Pochemuchka: termo em russo para designar uma pessoa que formula muitas perguntas.

Radioukacz: em polonês é utilizado para se referir à pessoa que trabalhou com telegrafia para os movimentos de resistência no lado soviético da cortina de ferro.

Saudade: termo em Português para referir-se ao verdadeiro estado de nostalgia.

Schadenfreude: o prazer, em alemão, pela dor de outra pessoa.

Selathirupavar: termo em Tamil que significa certo tipo de absentismo escolar. (matador de aula)

Sgriob: em gaélico, é o comichão que dá no lábio superior logo após beber uma dose uísque.

Shlimazl: no idioma iídiche indica quem tem uma má sorte crônica. (azarão)

Taarradhin: similar em árabe ao tutti contenti italiano, quando um problema é solucionado de tal modo que deixa todo mundo satisfeito.

Tatemae e Honne: duas palavras japonesas que expressam, respectivamente, o que finge crer e o que realmente crê.

Tingo: em pascoense, o idioma da Ilha de Páscoa, significa tomar emprestados objetos da casa do vizinho um a um até não sobrar mais nada.

Waldeinsamkeit: em alemão, o sentimento de estar sozinho na floresta.

Yoko meshi: expressão em japonês que literalmente significa comida que se come pelos dois lados mas, em sentido figurado, se refere à inquietude sentida quando se fala em um idioma estrangeiro.

     Fonte: So Bad So Good

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •   Uma fantástica recordação dos anos 80. Músicas, desenhos, filmes, seriados, novelas, programas de TV, brinquedos, doces e muito mais. Muito bom, sobretudo pra quem viveu esta década de ouro, relembrar isto tudo.


  •    Imagens de 1993 que mostram o primeiro contato de um homem branco com uma tribo da Papúa Nova Guiné. A tribo chama-se Toulambi e as reações ao ver um homem branco são emocionantes. Coloquem-se na situação deles, pensando como seria ver...   (continua)


  •    "Mesmo que não possamos adivinhar o tempo que virá, temos ao menos o direito de imaginar o que queremos que seja.  As Nações Unidas tem proclamado extensas listas de Direitos Humanos, mas a imensa maioria da humanidade não tem mais que os direitos de: ver, ouvir, calar.   (continua)

  •    Um relatório elaborado por Cynthia Quiroga, psicóloga colombiana (o cantor Carlos Gardel morreu em 1935 na colombiana Medellín), integrante da Universidade de Frankfurt (Alemanha, terra onde foi inventado o bandonenón) afirma que o tango eleva o desejo sexual. A Universidade recomenda o tango para casais com problemas de baixa testosterona.   (continua)


  •      Um ritual secular indiano determina que castas hindus consideradas inferiores devem rolar nos restos de alimentos consumidos por membros de uma casta superior. Mas nem é o próprio ritual que é estranho. A parte mais esquisita é que, enquanto ativistas sociais estão realmente buscando proibir a prática, os hindus de "baixa casta" não admitem parar de rolar nas sobras.   (continua)


  •    "Pina", documentário de Wim Wenders sobre a dançarina e coreógrafa alemã Pina Bausch (1940-2009), causou comoção em Berlim. Segundo filme em 3D exibido no festival neste domingoi(13), foi considerado por muitos jornalistas e críticos uma experiência emocionante e profunda. Exibido na seleção oficial sem concorrer ao Urso de Ouro, é um...   (continua)


  •    Moscow City Symphony "Russian Philharmonic", Phonograph Jazz Band. Conductor: Honoured Artist of Russia Sergey Zhilin, Soloists: Yuri Medyanik (bandoneon), Rodion Petrov (violin), Pair of dancers: Inna Svechnikova, Dmitry Chernysh.


  •    Ao longo de toda a existência, o homem sempre buscou formas de perpetuar o seu conhecimento e transmiti-lo a gerações futuras. O que seria da história ou do conhecimento se os episódios e vicissitudes da humanidade não estivessem escritos e armazenados em algum lugar? Simplesmente seriam fatos que...   (continua)


Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília