Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 

Chuva forte chamada 'bomba d'água'

Enviado por Gilberto Godoy

   Quem mora ou esteve em Campinas na semana passada não vai querer ver este post. Lá ocorreu um fenômeno deste tipo que deixou um rastro de destruição. É a mãe natureza e suas leis que são mais fortes do que nós.

   Fenômenos semelhantes são muito comuns nas regiões serranas. Chama-se bomba-d'água, quando uma nuvem baixa carregada impacta contra algum escarpado e a dispersão da água sai levando tudo o que encontra pela frente.

  Neste vídeo, o fotógrafo e caçador da tempestade Bryan Snyder estava fazendo algumas fotos com longa exposição à distância de uma tempestade em Tuscon, Arizona, quando capturou a ocorrência de uma-vez-na-vida. A chuva que caiu sobre a cidade, parecia uma "bomba de chuva" dispersando por toda a área abaixo.

   O que Snyder observou é tecnicamente conhecido como "microburst", e ocorre quando uma coluna de ar frio de repente mergulha rapidamente pelo meio da tempestade. O impacto desta coluna de ar e chuva batendo no chão e consequente dispersão pode resultar em velocidades de vento de até 240 km/h. Pra quem viveu algo parecido, um terror!

Comentários

Comente aqui este post!
Clique aqui!

 

Também recomendo

  •    Quem já viu a chuvarada na época das águas sabe que enfrentar uma tempestade de granizo é atitude de gente que não tem amor a vida. Algo mais ou menos parecido com o que é mostrado neste vídeo, que foi gravado em 2015 em Maroochydore, Queensland, na Austrália. O responsável pelo vídeo conta que ...    (continua)


  •    "Toda a minha obra é Inspirada na Mata Atlantica".  Tom Jobim


  •    Se alguma vez perguntou como seriam os raios a câmera lenta, bem lenta, hoje é seu dia de sorte. Vladislav Mazur e Tom A. Warner mostram um raio negativo nuvem-terra capturado em 7.207 imagens por segundo.   (continua)


  •    A cada dia que passa a gente descobre coisas incríveis. A natureza é realmente incrível! Existe uma espécie de palmeira de porte magro e alto (ela cresce até 25 metros de altura), com raízes aéreas incomuns, na forma de cone aberto, que conferem a Socratea exorrhiza, uma palmeira...   (continua)


  •      Segundo o climatologista Ricardo Augusto Felício , da USP, o aquecimento global não existe ,bem como a camada de ozônio, a influência do desmatamento, o aumento do volume dos oceanos, a importância da floresta amazônica e outros temas tão discutidos nas duas últimas décadas... segundo ele, esses fenômenos são cíclicos. Vejam o vídeo e tirem suas conclusões.   (continua)


  •    Maria Fernanda Ziegler, iG São Paulo
       Embora não sejam comuns no Brasil, os terremotos não são impossíveis de acontecer por aqui. Além disto, estudos geológicos mostram que há maior probabilidade de que os abalos ocorram em áreas mais populosas e com maior potencial de danos, como a região Sudeste e o Ceará. Essa é a tese defendida pelo...   (continua)

  •    O cerrado deve muito à ciência. Foi ela que moldou seu presente e poderá garantir seu futuro. Graças ao trabalho de cientistas – melhorando espécies, modificando a terra e criando novos métodos de cultivo, por exemplo –, essa imensa savana de solos pobres e sujeita a...   (continua)


  •    "Não existe aquecimento global", diz representante da OMM na América do Sul. Com 40 anos de experiência em estudos do clima no planeta, o meteorologista da Universidade Federal de Alagoas Luiz Carlos Molion apresenta ao mundo o discurso inverso ao...   (continua)


  •    O desastre socioambiental causado pela mineradora Samarco (Vale, antes ‘Vale do Rio Doce’ e BHP Billiton) com o rompimento de suas barragens de rejeitos de minério no município de Mariana, em Minas Gerais, é um dos maiores na história do país. A área afetada ultrapassa os 600 Km, chegando inclusive ao Oceano Atlântico.   (continua)


  •      Os maias não previram o fim do mundo. Segundo a ciência, nenhum planeta errante ou alinhamento cósmico vai acabar com Terra no dia 21 de dezembro. Mesmo assim, a humanidade vive em permanente risco. O planeta Terra existe há 4,6 bilhões de anos. Os primeiros sinais de vida surgiram há 3,8 bilhões, quando bactérias primitivas começaram a se formar a partir de rudimentares moléculas orgânicas. Dali em diante, por meio do processo de seleção natural, surgiram numerosas outras espécies de seres vivos, que transformaram o planeta outrora estéril em uma Terra cheia de vida.    (continua)


  •      No último dia da Rio+20, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu a todos os governos que eliminem a fome do mundo. Ele disse que, em um mundo populoso, ninguém deveria passar fome. A fase final da conferência também registrou promessas de diferentes países e empresas em temas como energias limpas.   (continua)


  •     Agradecimentos especiais ao amigo João Carmelino pela sugestão deste post.

        A Carta da Terra é uma declaração de princípios éticos fundamentais para a construção, no século 21, de uma sociedade global justa, sustentável e pacífica. Busca inspirar todos os povos a um novo sentido de interdependência global e responsabilidade compartilhada voltado para o bem-estar de toda a família humana, da grande comunidade da vida e das futuras gerações. É uma visão de esperança e um chamado à ação.   (continua)


Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  1 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília