Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 
Filtro:
literatura [x]
  •    Hamlet é uma tragédia de William Shakespeare, escrita entre 1599 e 1601. A peça, situada na Dinamarca, reconta a história de como o Príncipe Hamlet tenta vingar a morte de seu pai Hamlet, o rei, executando seu tio Cláudio, que o envenenou e em seguida tomou o trono casando-se com...   (continua)

  •    É um dos dois maiores épicos clássicos da Índia, juntamente com o Ramáiana. Já foi traduzido em vários Idiomas.Transformou-se em livros, peças teatrais e em filme . Sua fantástica história ainda é, contudo, pouco conhecida . Trazemos aqui um resumo dos seus principais acontecimentos...   (continua)

  • "E foi então que apareceu a raposa:
    - Bom dia, disse a raposa.
    - Bom dia, respondeu o principezinho, que se voltou, mas não viu nada.
    - Eu estou aqui, disse a voz, debaixo da macieira...
    - Quem és tu? perguntou o principezinho. Tu és bem bonita...
    (continua)
  •    O blog Mundo de K resgatou uma publicação do Times Literatury Suplement sobre os 100 libros mais influentes da história, com direito a indicação de leitura extra como entrevistas ou resenhas sobre as obras elencadas. O autor do blog faz uma ressalva...   (continua)

  •    Eloá Heise, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, conversa com Rodrigo Simon sobre Fausto, obra do escritor alemão Johann Goethe. Eloá fala sobre a figura histórica de Fausto e a busca do homem pelo sentido da vida.

  •    Aniversário de 115 anos do poeta maior, Carlos Drummond de Andrade (1902-1987). Imagino nesse momento, no Paraíso, Drummond, Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Antônio Carlos Jobim, Manuel Bandeira e Vinícius de Moraes.   (continua)

  •    Por que será que cada vez mais mãe e pai têm dificuldades de educar os filhos? Cada vez mais os consultórios de terapeutas são procurados por eles, bem intencionados mas desconhecendo o que fazem de errado na educação de seus filhos.   (continua)

  •    Liesel Meminger enfrenta a morte cara a cara três vezes. Sobrevive de cara lavada. De tão impressionada, a Dona Morte, ela mesma, decide contar a história da menina, que se habituou, desde cedo, a roubar livros, como forma de prosseguir a viver e a sonhar em meio a mil palavras perdidas.   (continua)

  •    Eduardo Galeano nasceu em Montevidéu, em 1940. Mais que o Galeano conhecido por qualquer um que já tenha ouvido falar de "uma américa latina de veias abertas", ele é o autor das palavras que andam, do mundo que vaga, dos mais de 30 títulos traduzidos em mais de 20 idiomas.   (continua)

  •    Shakespeare é um convite a descoberta de um mundo peculiar, complexo, cheio de mistérios e com um fundo psicológico espantoso. Entender o ser humano em suas particularidades, fraquezas, forças, seus gozos e angústias é, no fundo, tentar entender a nós mesmos. Um caminho que vale a pena! (continua)

  •    No último dia 12 de julho, a livraria Travessa do Leblon recebeu o evento de lançamento do livro “O Mundo é Um Palco”, organizado pela equipe de Liana Leão, professora do Departamento de Letras da UFPR. O volume faz parte das celebrações dos 400 anos da morte de William Shakespeare e...   (continua)

  •    Presente à Flip deste ano, o economista discutiu a atualidade da obra de Shakespeare e o que ela tem a dizer sobre as manipulações políticas e a crise brasileira. Leia entrevista em post completo.   (continua)

  •    Miguel de Cervantes e Willian Shakespeare ajudaram a delinear a arte que temos hoje, cada um ao seu modo. Viveram ao mesmo tempo e, há 400 anos, morreram com poucos dias de diferença, ambos em 1616.   (continua)

  •    Desde o primeiro aninho, ainda no colo da mãe, a criança deve entrar em contato com o livro. É preciso que a criança toque no livro, folheio-o, cheire-o. Atualmente há milhares de livros maravilhosos, atraentes, encantadores bem ao gosto de cada etapa infantil. Estão se multiplicando também  os escritores de literatura infantil.   (continua)

  •    O título do livro que Luís Flávio Sapori e Gláucio Ary Dillon Soares lançam hoje em Belo Horizonte, pela Autêntica e Editora PUC Minas, é uma pergunta: 'Por que cresce a violência no Brasil?'. Uma indagação que, em tempos pós-eleição, se torna bastante relevante. Sempre percebida pelos cidadãos como uma das maiores preocupações no dia a dia, a violência fez parte dos debates eleitorais com muitas propostas e dados, mas o tema não foi esgotado. O propósito do livro é exatamente criar uma base de informações confiáveis e análises que permitam ao leitor compreender esse complexo fenômeno social.   (continua)

  •    A grande maioria dos escritores encontra dificuldades para a publicação de seus livros. A primeira é financeira. As editoras têm um alto custo, muitas vezes, fora do alcance das possibilidades econômicas do escritor. Torna-se difícil conseguir patrocínio. Outra dificuldade é a venda dos livros. Os escritores do interior do Estado, afastados dos grandes centros, se deparam com barreiras instransponíveis.   (continua)

  •      A canadense Alice Ann Munro, de 82 anos, foi anunciada na manhã desta quinta-feira (10) como a vencedora do Nobel de Literatura 2013. A escolha foi divulgada em um evento na cidade de Estocolmo, na Suécia. Além do título, a escritora ganha também 8 milhões de coroas suecas (US$ 1,25 milhão).   (continua)


  •      O Design Observer divulgou a sua lista dos indicados a melhor capa de livro de 2012. Tem bastante coisa bem legal por lá. Pra quem não viu ainda, também tem a lista das melhores capas de 2011. 

         Conheça outras capas aqui:http://migre.me/b9p62


  •          Livro perdido do autor de “O Senhor dos Anéis” será publicado em 2013.
         Uma ótima notícia para quem admira o escritor J.R.R. Tolkien: A editora britânica HarperCollins anunciou oficialmente a publicação de “The Fall of Arthur” (“A Queda de Arthur”), um poema de 200 páginas cuja existência era conhecida por poucos estudiosos do autor da saga “O Senhor dos Anéis” (1954).   (continua)

  •      Usa jeans e gosta de boteco o campeão de leitura da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa. Também revela jamais ter adoecido ou se sentido sozinho desde que aprendeu a ler. A média do ilustre letrado nos últimos 50 anos é de oito livros por mês – cerca de 4.800. No primeiro semestre de 2012, já foram 50 títulos “devorados”, retirados no setor de empréstimo domiciliar, no prédio anexo do Circuito Cultural Praça da Liberdade. Em 2011, sem contar as compras em livrarias, sebos e endereços da internet, foram 105 livros. Clóvis José Ferreira, de 64 anos, é homem simples, de raízes populares, viajante, gourmet, pai, avô e morador do Bairro Santa Tereza, Região Leste da capital   (continua)

Copyright 2011-2020
Todos os direitos reservados

Até o momento,  18073759 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília