Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns minutos...

 
Filtro:
psicologia [x]
  •      São tantas as possibilidades da sexualidade humana e as dúvidas, que resolvemos reproduzir um glossário importante para entender melhor o universo Trans, organizado pelo Correio Braziliense, com a ajuda da psicóloga Isabel Amora do Hospital Universitário de Brasília, HUB.   (continua)

  •    Na mensagem de natal dirigida a cardeais e bispos o Papa surpreendeu e fez críticas sem precedentes ao comportamento dos membros da Cúria. Inspirados pela crítica do Papa Francisco à Cúria Romana, aqui vão conselhos dirigidos apenas aos behavioristas amigos da internet (para não dizerem que me meti a Papa do behaviorismo):   (continua)

  •    A distinção entre reforçadores naturais e arbitrários é problemática em Análise do Comportamento e não há conformidade nos uso desses conceitos dentre os analistas do comportamento. Goldiamond, Ferster, Kohlenberg, Tsai entre outros defendem o uso de reforçadores naturais em detrimento dos arbitrários no contexto aplicado pelos...   (continua)

  •    Terapia comportamental pode ajudar pessoas em momentos especiais em que estão sentindo necessidade de solucionar problemas ou questões pessoais, e tem a necessidade de ajuda profissional efetiva.  Geralmente procuram o profissional por meio de indicações de amigos, colegas ou parentes. A procura na internet hoje também é muito comum.   (continua)

  •      Terapia Comportamental: quando, como e para quê?
      A vida é udinâmica e exige de nós uma constante adaptação às circunstâncias por meio de nossos comportamentos. Dificuldades e problemas são parte do nosso cotidiano, em diversos níveis. Muitas vezes, damos conta de lidar com nossas questões sem ajuda profissional, porém, quando nos deparamos com uma condição na qual não temos as respostas...   (continua)

  •    Bons questionamentos de Seiiti Arata Jr.  Ele fundou a Arata Academy em 2007, prestando serviços de treinamento online para jovens empresários e profissionais que procuram alcançar resultados de excelência. Atualmente...   (continua)

  •    Que tipo de ciência é a análise do comportamento? Ora descrita como parte da biologia, ora como parte da psicologia, ainda hoje permanece controversa sua posição no cenário científico. B. F. Skinner, talvez o principal epígono (se não prógono) dessa ciência no século XX sustentou diferentes posições sobre...   (continua)

  •    Três artigos recentes na seção Tendências/Debates da Folha de São Paulo tratam de abordagens para o tratamento de crianças autistas. Nilde Franch escreveu “Autismo e Psicanálise”, Del Rey, Vilas Boas e Ilo escreveram “Análise do Comportamento e Autismo” e...   (continua)

  •    Para muitos gerentes, colaboradores altamente motivados fazem o que são pagos para fazer, apenas o que está escrito em sua descrição de trabalho. Mas para mim, colaboradores altamente motivados fazem mais do que eles são pagos para fazer – eles fazem o que precisa ser feito para...   (continua)

  •    A cultura na qual a pessoa nasce se compõe de todas as variáveis que a afetam e que são controladas por outras pessoas, escreveu Skinner em “Ciência e Comportamento Humano”. A cultura, nesse sentido, é enormemente complexa e extraordinariamente poderosa. Mas não gera robôs. Além de cada pessoa ser geneticamente única, a variabilidade é...   (continua)

  •    Nesse vídeo podemos observar como um paradigma é formado e como os seres seguem ele, seja animal ou seja o homem. Há aprendizagens que não entendemos de onde vem e replicamos comportamentos o resto da vida. A humanidade na sua maioria faz a mesma coisa, seguem...   (continua)

  •    Em contraposição aos estudos desenvolvidos segundo pressupostos mentalistas – que atribuem as causas da depressão a processos mentais inferidos, baseados em classificações de sintomas – os estudos realizados sob o prisma da Análise do Comportamento consideram...   (continua)

  •    Carol Dweck, psicóloga de Stanford, dedicou anos a demonstrar que um dos elementos fundamentais da educação satisfatória é a capacidade de aprender com os erros. No entanto, costumamos a ensinar bem o contrário. Se uma criança cometer erros, é porque...   (continua)

  •      O modelo do desamparo aprendido foi proposto por Seligman em 1975. Alunos do curso de psicologia devem dar atenção especial a este experimento pois sua relação com a vida cotidiana pode ser bem identificada. Uma coisa que às vezes poupa as pessoas de depressão ou impotência é um sentimento de controle sobre os seus imediatos ou a longo prazo circunstâncias.    (continua)

  •    O psicólogo americano Steven Hayes, em seu livro, "Saia de Sua Mente e Entre em Sua Vida", publicado em 2005 nos Estados Unidos, rompe com um método em voga na psicologia há trinta anos: a terapia cognitiva, que instrui pacientes a se livrar de seus pensamentos e sentimentos negativos. Hayes diz que...   (continua)

  •    "Uma cliente, após a morte de um amigo muito querido, disse numa sessão: tenho sonhado demais com M. eu que não costumava sonhar... O que está acontecendo comigo? Respondi que ela tem pensado muito no M, tem sentido muito sua falta, tem falado muito sobre ele, tem lido suas cartas...   (continua)

  • "- Quantas bromélias juntas! Formam um canteiro natural sobre a rocha.
    - Olhe essa teia de aranha entre as folhas...
    - Nem a tinha notado... Interessante: olhei e não a vi...faltou alguma contingência para me fazer vê-la.
    - Minha frase criou a contingência. Agora você a vê.   (continua)

  •    Podemos falar de poder de uma visão individualista, que é o poder visto nas relações individuais, e de uma visão holista, ou seja, o poder visto na totalidade, na relação entre a comunidade e os indivíduos, entre o todo e a parte.   (continua)

  •    Embora o que se denomina de Psicologia Positiva possa ser bem compreendido por um bom analista do comportamento como dar ênfase ao reforçamento positivo em detrimento da punição, ela não deixa de ser, descritivamente interessante. Neste vídeo gravado no Kripalu Center, um anexo de Harvard, Sofia Bauer, Psiquiatra...   (continua)

  •    Foi só um erro honesto, diz ele, e tira duas conclusões: deveríamos ser epistemologicamente humildes e reconhecer que não conhecemos tudo sobre o mundo, e, além disso, boa parte do que sabemos está errada.   (continua)

Copyright 2011-2018
Todos os direitos reservados

Até o momento,  15898481 visitas.
Desenvolvimento: Criação de Sites em Brasília